Resenha: George, de Alex Gino

Resultado de imagem para george alex gino
George
Autora: Alex Gino
Editora: Galera Junior
Páginas: 144

Sinopse: Seja quem você é. Quando as pessoas olham para George, acham que veem um menino. Mas ela sabe que não é um menino. Sabe que é menina. George acha que terá que guardar esse segredo para sempre: ser uma menina presa em um corpo de menino. Até que sua professora anuncia que a turma irá encenar “A teia de Charlotte”, e George quer muito ser Charlotte, a aranha e protagonista da peça. Mas a professora diz que ela nem pode tentar o papel porque... é um menino. Com a ajuda de Kelly, sua melhor amiga, George elabora um plano. E depois que executá-lo todos saberão que ela pode ser Charlotte — e entenderão quem ela é de verdade também.
Oi gente!
Tudo bem com vocês?
Aqui é o Daniel, trazendo mais uma resenha para o blog e seus leitores.
Dessa vez, apresento-lhes um livro infantil LGBT muito lindo.
Espero que gostem.

• • •

George nasceu no corpo errado. Ela tem apenas 10 anos, mas, desde menor, já sabia que algo não estava certo na forma como vivia e era vista. Ela é uma menina transgênero, mas ninguém, além dela mesma, sabe disso. 

O livro vai contar o processo de descoberta da garota, que guarda consigo uma bolsa cheia de revistas femininas e, com ela, o desejo de poder revelar-se para o mundo. Sua escola promoverá uma peça de "A menina e o porquinho", e ela encontra na personagem Charlotte — geralmente interpretada por meninas — uma chance de mostrar a todos que ela não é, nunca foi e nunca será um garoto. Porém, como toda boa heroína, nossa protagonista encontrará alguns obstáculos no caminho.


Além de ser muito importante e informativo ver como George convive com sua identidade, é interessante observar como as pessoas ao seu redor lidam com sua situação. Kelly, sua melhor amiga, por exemplo, é quem mais a apoia, desde o momento em que George a conta como se sente. Sabe aquele tipo de pessoa iluminada, pronta para acolher o diferente e ajudar às pessoas para que se sintam bem? Então, é ela.

Além de Kelly, na escola de George temos algumas outras figuras importantes, como Jeff, o bullie valentão que não deixa ninguém em paz. Sério, não seja um Jeff — muito menos apoie pessoas como ele *cof* *cof* Bolsonaro *cof *cof*. Seja como Kelly, livre de preconceitos e ódio. Ah, a diretora do colégio de George também é um amorzinho.

Na história, também conhecemos Scott, o irmão mais velho dos sonhos de qualquer LGBT. Ele também é super good vibes e divertido. Os dois vivem com a mãe, que, como na realidade, não aceita a condição do filho de início, contudo, seu amor pela filha prevalece e ela começa a entendê-la aos poucos.


Não tenho muito o que falar sobre George, já que o número de páginas é pequeno e sua história é muito simples e direta. Falo apenas que é um livro NECESSÁRIO demais, além de mostrar que nós, LGBT, nascemos assim, não escolhemos nem adquirimos nossa orientação sexual e/ou identidade de gênero — falo por experiência própria. A genética explica isso de uma forma cada vez melhor e mais precisa, mas enfim, o mais importante não é o porquê de sermos assim, e sim o respeito e compreensão que devemos receber e a inclusão que nos deve ser proporcionada. Resumindo: só queremos ser felizes. É um assunto complexo, mas que todo mundo deve tentar entender.

Somos normais, não somos doentes, pecadores ou erros. Como diria Lady Gaga: "Eu sou bonitx do meu jeito, porque Deus não faz erros. Estou no caminho certo, eu nasci assim." 

Recomendo esse livro para todos, mas principalmente para aqueles que querem entender um pouco mais da mente de um transgênero. George também é uma obra super indicada para as crianças, já que tem uma linguagem muito fácil e bonita.

Livro maravilhoso! Não tem como não favoritar. ♥

• • •

E aí, gostaram da resenha?
Já leram ou querem ler o livro?
Me contem tudo nos comentários.
Beijoooos!

Nenhum comentário