Resenha: Até que a culpa nos separe, de Liane Moriarty


ATÉ QUE A CULPA NOS SEPARE
Autora: Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Páginas: 464
Sinopse: Amigas de infância, Erika e Clementine não poderiam ser mais diferentes. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes. Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas - não daquele dia, mas da vida inteira. Em Até Que a Culpa Nos Separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária.
Olá Leitores!
Trago para vocês a resenha de um lançamento da Intrínseca que bombou em todas as redes sociais.
Afinal, depois do sucesso estrondoso da séria Big Little Lies, todos ficaram curiosos para conhecer mais sobre essa autora fantástica.
Mais uma vez, nos deparamos com uma história instigante e misteriosa.
Vamos conhecê-la?



Até que a culpa nos separe, de Liane Moriarty nos conta a história de duas amigas que se conheceram na infância. Com personalidades completamente diferentes, Erika casada com Oliver, contadora organizada, séria e sem filhos. Já Clementine é casada com Sam,violoncelista desorganizada e mãe de duas garotinhas Holly e Ruby. Com personalidades tão diferentes, elas conseguem encontrar algo que as une com o passar dos anos.

Numa manhã de domingo, Erica, Clementine e suas respectivas famílias são convidadas para um churrasco na cada dos vizinhos de Erica: Vid e Tiffany, que possuem uma casa maravilhosa e uma filha de dez anos, Dakota. Apesar de já se conhecerem, as famílias quase nunca se encontram e essa pareceu ser um oportunidade perfeita de reunir todos.O encontro começa maravilhoso. As famílias logo interagem e as crianças se dão super bem. Música, bebida e confissões embalam a tarde de domingo que tinha tudo para perfeita.

Acontece que quando menos se espera, quando ninguém está olhando, uma tragédia acontece e marca para sempre a vida de todos os presente. Aquele dia será um divisor e as relações nunca mais serão as mesmas.



Sou fã de Liane Moriarty e após acompanhar a série "Big Little Lies" tive a alegria de poder ler esse lançamento incrível. Nem preciso dizer que comecei a leitura com altas expectativas e mais uma vez encontrei uma história incrível e impossível de largar. Tentarei contar para vocês minhas impressões, mas confesso que pouco poderei revelar da história em si, pois se contasse algo a mais, estragaria a leitura de vocês.

Com uma narrativa que mistura o presente e passado, acompanhamos o "dia do churrasco" e os "dias atuais",  que mostram as consequências do acontecimento que marcou as vida das personagens. Sob o ponto de vista de praticamente todas as personagens, a história vai sendo construída pouco a pouco e nos cativando a cada capítulo.

Uma característica marcante nas obras de Liane Moriarty são as personagens. Ouso dizer que elas são a alma do livro e ultrapassam a história em si. E dessa vez não foi diferente: Personagens humanas, repletas de vícios e virtudes e que se transformam ao longo dos capítulos. Incrível a habilidade que a autora tem em tecer personalidades tão distintas e que se encaixam tão bem na narrativa. Preciso destacar que esse cuidado não se limita as personagens principais, se entendendo às secundárias que também possuem força na história.

A escrita de Moriarty é ímpar. E especialmente nesse livro, a autora brincou com a curiosidade do leitor, com capítulos detalhados e que lentamente fornecem informações que construirão toda a história. Eu que sou uma leitora bem paciente, fiquei com os nervos à flor da pele e muito curiosa para saber o que tenha acontecido no churrasco. Tive que lutar para não saltar os capítulos e descobrir o que aconteceu. Mas quando finalmente descobri o que tinha acontecido, confesso que esperava algo muito maior, mas isso não atrapalhou nada e nem tira o brilho da espera.

As temáticas tratadas no livro são as mais variadas possíveis. Dramas familiares, transtornos de personalidade, perdas, superação de obstáculos, escolhas, crises, importância da amizade entre outro. Sempre de forma simples, porém marcante vemos esses temas diretamente relacionados com as atitudes das personagens. Destaco aqui a culpa. Não é a toa que ela está no título do livro, pois será um sentimento que norteará as relações em diversos momentos.

Fato curioso que Moriarty não costuma finalizar o livro com o "clímax" por assim dizer. Sempre descobrimos o "mistério" e vemos como as personagens lidam com isso. Nesse caso, a alternância entre presente e passado são construídos de forma inteligente e nos levam a um final arrebatador e completamente possível. Diria que isso é que nos aproxima tanto da obra. Todos os pontos se conectam e somos convidados e repensar em algumas de nossas atitudes.

E edição da Editora Intrínseca está maravilhosa! A capa segue o mesmo estilo dos livros anteriores da autora já publicados. A diagramação é simples e não encontrei erros.

Finalizo recomendando Até que a culpa nos separe, de Liane Moriarty. Se você já é fã da autora, considere esse livro uma leitura obrigatória. Se você ainda não conhece a escrita única de Moriarty, tenho certeza de que após ler esse livro, você irá correndo atrás do outros.



Gostaram?
Ficaram curiosos para conhecer mais detalhes dessa história?
Já conhecem a escrita incrível de  Liane Moriarty
Comentem!

Abraços e até mais.



6 comentários

  1. Oi Rizia!

    Eu ainda não tive a oportunidade de ler nada da autora, mas depois da série BLL, estou bem ansiosa para ler tanto o livro que originou a série quanto esse. E como só ouvi comentários positivos sobre ambas as histórias e suas personagens, isso só me deixa com uma expectativa maior.
    Adorei a resenha. Parabéns!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiee Rízia ^^
    Eu também me tornei fã da autora depois de ler "Pequenas grandes mentiras" e até cheguei a ver os primeiros episódios da série, mas acabei cansando...hehe'
    A maneira como a autora cria os personagens é incrível, né? Tão bom ler livros cujos personagens são tão reais e crus. Adorei a resenha ♥
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Rizia, este livro foi o meu primeiro contato com a escritora e adorei a originalidade do livro. Fiquei consumida pra descobrir o que de fato tinha acontecido no churrasco e amei a forma como ela desenvolveu cada personagem envolvido na trama. Certeza que quero ler mais coisas dela.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nada da Liane,infelizmente,mas curiosidade é que não me falta,sempre vejo resenhas positivas a essa autora,a sua resenha me deixou muito curiosa para saber que acontecimento houve,deve ser bombástico!
    quando tiver a oportunidade lerei algo dela com certeza!

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu ainda não li nada da autora, mas estou curiosa para comentar. Eu sei que foi adaptado um determinado livro da autora, mas ainda não tive a oportunidade. Estou anotando todas as dicas dessa autora para saber o que eu acho.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  6. Oi Rizia, como está?
    Já tinha lido resenhas sobre esse livro e desde então tenho sido instigada a procurar essa leitura, ainda mais eu que adoro esse gênero e acho essa proposta das mais legais até hoje.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir