Resenha: Tudo o que nunca contei, de Celeste NG

TUDO O QUE NUNCA CONTEI
Autora: Celeste NG
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Skoob
Sinopse: Na manhã de um dia de primavera de 1977, Lydia Lee não aparece para tomar café. Mais tarde, seu corpo é encontrado em um lago de uma cidade em que ela e sua família sino-americana nunca se adaptaram muito bem.Quem ou o que fez com que Lydia — uma estudante promissora de 16 anos, adorada pelos pais e que com frequência podia ser ouvida conversando alegremente ao telefone — fugisse de casa e se aventurasse em um bote tarde da noite, mesmo tendo pavor de água e sem saber nadar? À medida que a polícia tenta desvendar o caso do desaparecimento, os familiares de Lydia descobrem que mal a conheciam. E a resposta surpreendente também está muito abaixo da superfície.Conforme analisa e expõe os segredos da família Lee — os sonhos que deram lugar às decepções, as inseguranças omitidas, as traições e os arrependimentos —, Celeste Ng desenvolve um romance sobre as diversas formas com que pais, filhos e irmãos podem falhar em compreender uns aos outros e talvez até a si mesmos. Uma uma observação precisa e dolorosa do fardo que as expectativas da família representam e da necessidade de pertencimento. Um romance que explora isolamento, sucesso, questões de raça, gênero, família e identidade e permanece com o leitor bem depois de virada a última página.

Olá Leitores!
Trago para vocês a resenha de um livro que se passa na década de 70 e retrata uma família imigrante que vive um tragédia nos Estados Unidos.
Repleta de mistérios e dramas familiares, Tudo o que eu nunca te contei vai prender você até o final.
Vamos conferir?

Tudo o que nunca contei, de Celeste NG inicia revelando um trágico fato: Lydia Lee está morta.
Sua família ainda, não sabe, pois são apenas 06:30 da manhã de 03 de maio de 1977. Ao perceber que o aparente atraso da filha ultrapassou os limites, Marilyn se dirige ao quarto da garota e se depara com uma cama vazia.

Preocupada, Marilyn decide mandar os outros filhos, Nathan e Hannah para a escola, enquanto verifica se Lydia teria ido mais cedo para a aula. Ao constatar que a garota não em lugar algum, Marilyn decide ligar para seu marido, James, a fim de começar as buscas. Infelizmente, pouco tempo depois, a amada Lydia é encontrada morta no lado próximo de sua casa.

Essa tragédia afeta profundamente toda a família Lee. Cada um começa a pensar sobre as circunstâncias da morte da jovem. Teria ela sido atraída até o lago? Ou ela teria feito a besteira de entrar num lago sem saber nadar? Ou, pior, ter tirado a própria vida? Seria isso possível, sendo Lydia quem era?

Acontece que Lydia era a filha preferida de Marilyn e James. A mãe projetava sobre a filha o desejo - quase que obrigação - de se tornar a médica que ela própria não pode ser. Já o pai, só desejava que a garota vencesse a barreira da sua origem asiática e se tornasse popular e amada pelos amigos.
Aparentemente, Lydia era exatamente a garota dos sonhos de quaisquer pais. Inteligente, sempre adiantada nas matérias e já se preparando para a faculdade, passava horas no telefone com as amigas e se mostrava sempre feliz.

Enquanto os membros da família Lee tentam entender o que aconteceu com Lydia e relembram os últimos momentos com a garota, segredos são relevados e conhecemos detalhes de uma família que cheia de vícios e virtudes, que enfrentam o preconceito e a segregação racial, mas que buscam conviver se e atingirem as expectativas que um nutre pelo outro.

Mas uma pergunta precisará ser respondida: O que teria causada a morte de Lydia Lee?


Ácido, profundo e intrigante.
Tudo o que nunca contei é um história que prenderá até a última página.

Comecei a leitura achando que estava diante de um thriller policial, mas me enganei. Muito embora exista uma tragédia e envolva uma investigação policial, tudo isso serve de plano para o grande questionamento que o leitor faz a todo instante: O que aconteceu com Lydia? Foi assassinada? 

A narrativa repleta de detalhes e que intercala a ótica das personagens da família Lee, vão tecendo uma verdadeira teia de histórias que se completam e ajudam o leitor a entender o que aconteceu com Lydia. Com um a escrita densa, mas fluída, somos apresentados a uma família marcada pela diferença de raça e por marcas profundas, originadas dos mais diversos sentimentos.

De forma não linear, vemos a história ser construída. Logo no início sabemos que Lydia está morta e embora isso seja parte do desfecho, ainda há muita coisa por vir. Como já mencionei, todas as personagens integrantes da família Lee contam um pouquinho da história e isso proporciona um ampla visão e podemos entender como cada um deles age e sente.

As personagens, sem dúvida, são complexas, bem desenvolvidas, repletas de defeitos e qualidade. Diria que foi um dos livros com personagens mais "humanas" que já tive oportunidade de ler. Ao avanças das página e observando tudo o que essa família viveu, pensei o quão brilhante foi o trabalho da autora ao criar a personalidade de cada personagens e o quanto isso influenciou no desfecho dessa narrativa. Eles se mostram e podemos conhecer como eles realmente são e não apenas a forma que os outros idealizam eles.

Por falar em desfecho, posso dizer que me surpreendeu e muito. Antes de mais nada, achei muito inteligente e precisa a forma como toda a história foi conduzida e quando sabemos como Lydia morreu, percebemos que tudo faz sentido. Obviamente não vou estragar a história para você, mas aposto que muitos vão gostar e entender a proposta da autora.

A edição está perfeita e nos conquista pela simplicidade. Apesar da capa não conter muitos elementos, o título é poderoso e revela muito da história.

Finalizo por aqui recomendando a leitura de Tudo o que nunca contei, de Celeste NG. Um livro intenso, bem escrito, com personagens complexas e misteriosas, além de um desfecho arrebatador.

Gostaram?
Conhecia o livro?
Ficaram curiosos para saber o que acontece com Lydia?
Comentem!

Abraços e até mais.

15 comentários

  1. Olá Rizia!
    Adorei saber mais sobre esse livro :)
    Quando eu vi pela primeira vez, achei que seria somente um thriler policial mas com a sua resenha pude perceber que o livro é muito mais!
    Adorei, e com certeza lerei. Fiquei muito curiosa para saber o que acontece com Lydia.
    Beijos!

    Ahhh, lindo o novo layout! ❤️

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Imagino mesmo que tenha muitos dramas, e não sei como ainda não tinha lido nada a respeito dessa obra. Agora, fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento, especialmente depois de ler as suas impressões. Que bom saber que o desfecho te surpreendeu. Espero poder ler em breve, e muito obrigada pela recomendação!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Gostei muito da premissa desse livro, e fiquei surpreso de como nunca havia lido nenhum post sobre essa obra. Você disse que os personagens são bem desenvolvidos, e eu acredito que devem ser mesmo. Já adicionei à minha lista de leitura e espero ler o mais brevemente possível.
    Muito obrigado por nos indicá-lo. Beijão!!

    https://bloggmundodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Rízia,
    eu não conhecia o livro, mas creio que este é o tipo de obra que deveria ter uma maior divulgação, fiquei bem intrigada com a proposta da trama e claramente me interesso em ler essa história em algum momento. É tão bom poder encontrar personagens realistas nos livros, não é mesmo? Eu pelo menos adora, acredito que torna tudo na história mais crível e próximo de nós, desperta empatia e nos emociona com mais intensidade. Essa é uma das características que mais amo na leitura, poder sentir a história de outros como se eu de fato estivesse lá.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Rízia! Já tinha visto a capa do livro em algum site, mas nunca me chamou a atenção. A sua resenha mostrou que a história é bem diferente do que eu imaginava, mas o tema também não me cativou tanto. Parece realmente um livro mais reflexivo e profundo e vou levar em consideração sua resenha positiva caso um dia eu decida ler.
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro. O enredo é bem interessante, desperta mesmo a vontade de saber o que ocorreu a essa garota morta, a Lydia. Vou anotar o nome desse livro aqui, pra qualquer hora dar uma olhadinha nele e vê se vou gostar mesmo da história. Bexitus!

    ResponderExcluir
  7. Olá...
    Eu tô babando nesse layout novo...Um arraso!
    Estou de olho nesse livro desde o lançamento e agora lendo sua resenha minha vontade de ler triplicou!!! Amei seus comentários, adoro livros que nos prendem do início ao fim e tenho certeza que essa leitura tem tudo para me agradar.
    Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Rizia,

    Você escreve muito bem sabia? Nunca tinha ouvido falar nada sobre esse livro ou essa autora. Eu amo livros desse estilo, a gente já sabe o final, mas tem que descobrir as coisas que aconteceram que acarretaram naquele final. Fiquei bem interessada. Já coloquei na minha wishlist.

    Beijos e obrigada pela resenha.
    http://floraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas de cara fiquei super curiosa com a premissa e imagino que deva ser uma história bem intensa mesmo. Além disso, gostei de saber que todos os personagens contam um pouco da história e que são personagens bem desenvolvidos e humanos.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. Oiee, tudo bem? Adorei sua resenha e poder saber mais sobre esse livro. Só tenho lido comentários positivos sobre ele e, apaixonada por mistérios que sou, só fico mais e mais curiosa para conferir a leitura, e espero ter a oportunidade em breve. Não sabia que o livro se passa na década de 70! Adorei.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. Oi.

    Já vi a capa desse livro, mas nunca parei para ler a sinopse dele. Ele parece ser interessante. Sua resenha consegui com que eu ficasse interessada nele e quisesse adicionar o livro a lista de futuras leituras. Vou esperar a melhor oportunidade para comprá-lo.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Rizia

    Agora fiquei curiosa para saber o wue aconteceu. Lendo a resenha e vendo como os pais esperavam demais dela chuto que ela tirou a própria vida... mas é só uma especulação. Nunca dei muita ideia para esse livro, mas agora, depois da sua resenha, vou passar a vê-lo com outros olhos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oie Amore...

    OMGGG que livro intrigante logo pela capa...
    Ao ler sua resenha vi que não é só a capa que chama a atenção, a história parece ser bem intrigante e daquelas que envolvem o leitor do início ao fim.
    Dica já anotada por aqui!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Não conhecia esse livro, mas achei bastante interessante pela sua resenha como a história é desenvolvida, e confesso que fiquei morrendo de curiosidade para saber como e porque a menina morreu kkkkkk
    Adoro histórias assim que prendem o leitor na narrativa, que instiga a gente a pensar e depois nos faz refletir com os 'ensinamentos'.
    Com certeza está na minha pila de leitura

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Oh Meu Deus!! Eu quero saber o que aconteceu com ela.
    Eu não leio muito esses gêneros, mas é aqueles livros que adoram que me contem (mesmo com spoiler)
    Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Dramática

    ResponderExcluir