• Home
  • Dicaterapia
  • Parceiros
  • Resenhas
  • Políticas
  • Contato
  • Resenha: O Dia da Morte de Denton Little, de Lance Rubin

    O DIA DA MORTE DE DENTON LITTLE
    Autor: Lance Rubin
    Editora: Intrínseca
    Páginas:
    Skoob


    Sinospe: O que você faria se só lhe restasse um dia?
    Denton Little sabe que dia vai morrer. É uma triste prerrogativa oferecida pelo governo: sempre que uma criança nasce, uma série de cálculos e exames é aplicada para definir o dia exato em que ela vai morrer. O dia de Denton é amanhã. O jovem de dezessete anos tinha um plano bem definido para seus últimos momentos: um café da manhã com muito bacon, uma corridinha para espairecer, uma maratona de filmes com o melhor amigo e finalmente perder a virgindade com a namorada. Só que nada sai como o esperado. Na véspera de sua morte, Denton acorda numa cama que não é a sua e com uma garota que não é a sua namorada. E esse foi só o começo dos acontecimentos bizarros e surpreendentes. Até seu último adeus, ele ainda terá que enfrentar crises de ciúme, triângulos amorosos, ressacas monumentais, manchas estranhas se espalhando pelo corpo e revelações surpreendentes sobre sua mãe, já morta. Divertido, sarcástico e sensível, O dia da morte de Denton Little é uma história sobre amor, morte, amizade, escolhas e, principalmente, sobre encontrar respostas para perguntas que nem imaginávamos que nos faríamos um dia.

    Olá Leitores
    Estou um pouco sumida esses dias devido à minha viagem para São Paulo!
    Já estou nos preparativos da Bienal do Livro e como nem sempre estou com acesso e tempo, não tenho conseguido postar as resenhas.
    Mas hoje estou aqui para divulgar um lançamento maravilhoso que poucas pessoas conhecem.
    Vamos embarcar nessa história incrível?

    O que você faria se soubesse que iria morrer amanhã?
    Provavelmente aproveitaria seus últimos momentos com pessoas que gosta, faria coisas incríveis e que nunca teve coragem, entraria em pânico entre outras coisas.n.. Mas Denton Little estava preparado para o dia de sua morte há muitos anos.

    Acontece que Denton vive num tempo em que a nossa sociedade e medicina evoluíram a ponto de sabermos o dia exato de nossa morte. Não se sabia como e a que hora do dia ocorreria o óbito, mas a data era certa. E ao contrário do que você possa imaginar, saber a data da partida era algo muito bom para todos, pois além de conseguir planejar uma pouco mais sua vida, eles poderiam se preparar melhor para a despedida.

    Denton perdeu sua mãe no dia em que nasceu. Apesar de saber que iria morrer, ela quis arriscar e salvar seu filho. Ele foi criado por seu pai e sua madrasta e um irmão não muito presente, Quando criança, ele foi informado que morreria muito jovem, mas que não deveria ficar triste, mas sim aproveitar a vida. A única coisa que o incomodou foi ter tão poucas informações sobre sua mãe, já que seu pai sempre fora tão reservado.

    Nossa história começa do dia do funeral de Denton. Ele acorda na cama da irmã do seu melhor amigo Paolo, de ressaca e sem lembrar de absolutamente nada do que fez na noite anterior. Isso poderia nem soar tão estranho se ele não tivesse uma namorada.

    Embora confuso, ele sabia que não poderia perder tempo, pois dentro de pouco tempos estaria reunido com a sua família e amigos em seu funeral. Como se não bastasse toda essa confusão, ele ainda percebe que tem uma enorme mancha roxa em sua perna.

    Denton é um garoto tímido e com poucos amigos, mas em seu funeral decide dizer o que pensa em suas última palavras. Dá conselhos, dá bronca em uma professora, arruma encrenca com o ex da sua namorada, ou seja, sai de alma lavada. Mas também se emociona bastante com as palavras gentis que ouve.

    Passadas as homenagens, só resta esperar o momento de sua morte. O que ele não esperava era receber a visita de um homem estranho revelando conhecer sua mãe e que poderia ajudá-lo. Por que só agora! Justo quando faltam poucas hora para seu fim.

    Acontece que muitas surpresas e aventuras aguardam Denton Little antes da hora fatal! Sua única certeza era que não sairia vivo desse dia...


    Inteligente, cativante e maravilhoso!

    Não sei quantos adjetivos seriam suficientes para definir esse livro. Gostei muito da premissa deste livro e arrisquei sem medo! E confesso que me surpreendi muito, positivamente.

    A começar pela premissa incrível: Apenas um dia para sua morte! Estaria desesperada. Mas inteligentemente o autor nos inseriu em uma sociedade mais evoluída onde somos preparados para esse fatídico dia. E a partir daí entendemos melhor a atmosfera em que nosso personagem está inserido.

    Por falar nas personagens preciso dizer que meu novo crush é Denton! Ele é fofo e estanho ao mesmo tempo. Realmente lamentamos por ser seu último dia de vida, mas também me senti feliz por acompanhá-lo. As demais personagens também são ótimas e difícil não se apegar a eles. Há tempos não via um desenvolvimento tão bom em relação a eles.

    A narrativa é divertida, ácida, dramática e um tanto saudosa. Apesar de saber quando iria morrer, Denton levou um vida normal e se questiona se isso foi a coisa certa a fazer. Principalmente no tocante a falta de informações sobre sua mãe. 

    O desenvolvimento da história é surpreendente e fiquei presa até a última página. Claro que não posso contar como o livro termina, mas fiquei com vontade de mais! Que sacada genial Rubin usou para o desfecho!

    Se você ainda não leu O Dia da Morte de Denton Little sugiro que o faça com muita pressa!
    Vale super a pena conhecer essa história inteligente, envolvente e com um tom fúnebre sem igual. 

    Leitura mais que recomentada!
    Gostaram ?
    Ficaram curiosos para saber o desfecho de Denton Little?
    O que você faria se soubesse que morreria amanhã?
    Comentem!

    Abraços e até mais!

    17 comentários :

    1. Juro por deus que quando li essa sinopse me arrepiei. Eu gostei tanto da premissa que preciso achar esse livro pra ler. Eu, assim como você, se só tivesse um dia e soubesse disso, estaria desesperada. Fico imaginando como o personagem lidou com isso e será que ele morreu mesmo? Meu deus, fiquei muito curiosa, tanto que nem sei direito o que comentar. Adorei!
      Um abraço!

      https://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    2. Olá
      Eu não conhecia o livro, mas a premissa chamou a minha atenção e com certeza irei procurar mais informações para poder ler também. Deve ser muito intrigante e os elementos que você destacou me motivaram a querer adquirir meu exemplar o mais rápido possível.
      Beijos, Fer
      www.segredosemlivros.com

      ResponderExcluir
    3. Oie
      OMG, agora sim vc me deixou curiosa. São tantos pontos positivos que é impossível não querer ler, e fiquei louca pra saber o final. Aiii, quero ler.

      Beijinhos
      http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    4. Olá!! :)

      Ainda não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste assim tanto desta leitura! :) ahah

      Eu fico contente em saber que a narrativa e assim tao divertida e acida, e que o livro te prendeu do inicio ao fim! :) Não há melhor doq eu isso! :) hehe

      Boas leituras!! ;)
      no-conforto-dos-livros.webnode.com

      ResponderExcluir
    5. Oi!
      Caramba, que premissa!
      Eu tenho muito medo de morrer e não ter aproveitado a minha vida. Esse livro me deixou curiosa e me instigou muito. Espero poder ler e ter uma experiência de leitura incrível! Adoro narrativas ácidas e divertidas ao mesmo tempo. Acho que vou amar.

      bjs!

      ResponderExcluir
    6. Olá,
      Ainda não tive a oportunidade de conhecer a obra, mas pela sua resenha fiquei bastante curiosa devido a esse ar fúnebre que cita, assim como também pelo fato de ser uma escrita inteligente e envolvente.
      A capa do livro é bem interessante e me parece uma leitura maravilhosa com essa narrativa que é, ao mesmo tempo, ácida e divertida.

      http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    7. Olá Rizia,
      Ainda não conhecia o livro e me senti muito mal por isso, pois adorei a premissa.
      Como seria se soubéssemos o dia de nossa morte? Acho que seria tudo muito estranho, mas bom também. Gostei de saber que nesse contexto o negócio é bom. Fiquei bem instigada para saber o que acontece depois do aparecimento do homem e como o protagonista lida com tudo. Outra coisa que me agradou é a pessoa ter o direito de lavar sua alma, coisa que não temos, pois não sabemos quando morreremos. Anotei a dica, com certeza.
      Beijos,
      Um Oceano de Histórias

      ResponderExcluir
    8. Ainda não conhecia o livro, mas a forma empolada que você desenvolveu a resenha me deixou mega curiosa para ler, tipo hoje. Estou em busca de um enredo inteligente e cativante e acho que este livro cumprir´com o seu papel.
      Meu Amor Pelos Livros
      Beijos

      ResponderExcluir
    9. Oi Rízia, tudo bem?
      Não conhecia o livro ainda, mas achei a premissa dele super diferente e interessante e lendo sua resenha fiquei ainda mais curiosa com essa obra.
      O enredo parece ser bem envolvente e instigante, então com certeza esse livro vai entrar para minha lista de futuras compras.

      Beijos :*
      http://www.livrosesonhos.com/

      ResponderExcluir
    10. Genteee do céu,
      Não tem como levar uma vida normal sabendo o dia em que vai morrer tem? Sei lá acho que quando eu começasse a entender as coisas eu iria tentar fazer de tudo kkkkk
      Achei genial a premissa do livro porque simplesmente não consigo entender como planejar uma vida tendo certeza de quando ela vai acabar (principalmente no caso dele em que a vida vai acabar cedo), é muito sensacional isso rs
      Adorei sua resenha e já vou dar um jeito de ler este livro, estou muito curiosa para saber o desfecho.

      Beijinhos...
      http://www.paraisoliterario.com/

      ResponderExcluir
    11. Gente não conhecia esse livro da Intrínseca! :O Amei a premissa, achei bem humorada e reflexiva. Eu sinceramente não saberia o que fazer em meu último dia de vida, hahaha. Fiquei curiosa para acompanhar o personagem nessa desventura.
      beijos
      www.apenasumvicio.com

      ResponderExcluir
    12. Oi, tudo bem?
      Eu não conhecia ezse livro e confesso que de início não fiquei muito curiosa, mas lendo sua resenha fui envolvida. Achei a premissa bem bacana, essa coisa de os humanos saberem o dia que vão morrer e tudo o mais. Além disso gostei do Denton, ele parece ser cativante e acredito que eu iria gostar muito dele por conta dessa coisa de ser fofo e estranho ao mesmo tempo kkkkk Enfim, é uma ótima dica de leitura, viu marcar e espero ler em breve.

      Beijos :*

      ResponderExcluir
    13. Oi, Rízia

      Eu realmente não conhecia o livro, mas achei a proposta BEM legal! Como assim saber o dia que a gente vai morrer? Eu conheço um livro parecido chamado When e que será umas de minhas próximas leituras.
      E gostei de saber que, apesar do tema, digamos, mórbido, a história é divertida e ácida, deve ser interessante. Só não curti muito essa capa.

      Beijos

      ResponderExcluir
    14. Oie
      Eu fiquei super curiosa pra ler esse livro!! E angustiada também de pensar no que eu faria se eu fosse morrer amanhã.
      Mas você me deixou morrendo de vontade de ler esse livro, parece mesmo uma história cativante.
      Beijo

      ResponderExcluir
    15. olha... fazia tempo que nao via um enredo tão louco assim,mas justamente por essa estranheza eu fiquei super a fim de fazer a leitura... não sabia desse título de Intrínseca... anotei a sugestão e espero ter a chance de pôr as mãos nele hehehe
      eu acho que ficaria desesperada em saber a data da minha morte, quero não TT_TT hahaha

      ResponderExcluir
    16. Eitah, adorei toda a premissa do livro. Ficaria louco para saber quando vou morrer, seria interessante assim viveria tudo que tenho pra viver. Quero saber o que aconteceu de tão surpreendente no final que você ficou encantada. Não me deixe na curiosidade

      ResponderExcluir
    17. Sou uma das que não conhecia o lançamento mas já fiquei mega curiosa. A premissa me deixou instigada, não sei o que faria se soubesse certinho a data da minha morte, acho que preferia nem saber e viver melhor cada momento. Fiquei interessada para saber o que o tal desconhecido declarou, e achei bem arriscado a mãe dar a luz bem no dia de sua morte. Enfim, o enredo é fantástico, a escrita também parece ser, e vou ler com certeza

      ResponderExcluir