Pax - Como uma amizade pode transformar vidas?


Olá Leitores!
Essa semana será especial. Os parceiros da Editora Intrínseca foram convidados para a Semana Especial Pax, de Sara Pennypacker, um livro sensível e repleto de significado.
Convido a todos para conhecer um pouco mais dessa história:

Sinopse: Peter e sua raposa são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver Pax à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de Pax. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, Pax embarca em suas próprias aventuras e descobertas.Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais, Pax expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, de explorar sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos. Pax emociona o leitor desde a primeira página. Um mundo repleto de sentimentos em que natureza e humanidade se encontram numa história que celebra a lealdade e o amor.

Pax, de Sara Pennypacker, nos conta a história de Peter, um garoto de doze anos e seu melhor amigo Pax, uma raposa. Mas não pense que nossa história se parece com o clássico de Antoine de Saint-Exupéry, pois essa dupla elevou a meta de amizade consideravelmente. E é justamente esse o tema do post de hoje: Amizades que encontramos na história.

Se há algo que posso afirmar é que Pax nos mostra o poder de uma amizade e como ela transforma a vida das pessoas. E Pennypacker foi incrivelmente sensível e sábia em trabalhar essa proposta em diferentes situações ao decorrer da narrativa. Vejamos:

Começo com Peter e Pax. Peter conheceu o significado de amizade e pertencimento ao conviver com aquela raposa. E quando foi obrigado por seu pai a deixá-la no bosque, em razão da guerra se aproximava, sentiu que não era a coisa certa a fazer. Afinal de contas, não se abandona um amigo, principalmente nos momentos ruins! E é justamente aí que entendemos a missão de Peter quando eu foge de casa decidido a reencontrar Pax. 

Do outro lado está Pax. Ele possui personalidade e voz em nossa história, o que nos proporciona a chance de conhecer seus sentimentos em relação a seu menino, Peter. Sua natureza selvagem e seu coração doméstico nutrem uma mistura de devoção e necessidade de proteção. Uma lealdade sem tamanho que dificilmente encontraremos em relações humanas.
Pax amava seu menino, mas, acima disso, sentia-se responsável por ele. Tinha o dever de protegê-lo. Quando não podia cumprir esse papel, a raposa sofria.


Outra amizade belíssima e despretensiosa é a formada por Peter e Vola. Eles se conhecem quando Peter é encontrado, machucado, na propriedade de Vola. Ela é uma mulher que vive sozinha, atormentada por sombras do seu passado, mas que decide ajudar Peter, cuidando de seus machucados, dando abrigo e comida, até que ele tenha condições de continuar sua busca por Pax. O amizade que surge entre os dois é construída minunciosamente, cada atitude, descoberta ou revelação, criam laços fortes. E é realmente inspirador ver como essa amizade ajudou cada um deles.

Pax também precisou fazer amigos em seus dias de solidão. E esta não foi uma tarefa fácil. Estando em um território desconhecido e dominado, ele conhece Arrepiada, uma fêmea uma tanto brava e que não suporta o fato dele conviver com humanos. Ela é irmã de Muído e o defende de tudo e todos. Diversos acontecimentos contribuem para a aproximação dessas três raposas e vemos brotar da necessidade e luta pela sobrevivência, um companheirismo sem igual.


Podemos perceber as diversas formas que a amizade se encaixa nas relações presentes em Pax. E cada uma delas possui dores e belezas diferentes, desde a forma como nasceu até no que resultou aos envolvidos.

Como não poderia ser diferente, os laços entre Pax e Peter são os que mais me comoveram. Principalmente por conta do desfecho. Não serei eu quem estragará sua leitura contanto o que acontece, mas posso adiantar que reflete a forma mais pura de se amar um amigo.

Se você ainda não teve oportunidade de ler essa obra tão incrível, sugiro que o faça com muita pressa. Pax é um desses livros que devemos divulgar e fazer com que chegue ao maior número de pessoas possíveis, por seu conteúdo adorável e mensagem transformadora.

Espero que tenham gostado.
Ficaram curiosos para ler Pax?
Conheciam a obra?
Comentem!

Abraços e até mais.

22 comentários

  1. Oi Rizia, tudo bem ? A primeira coisa que pensei foi exatamente em O Pequeno Príncipe, por ser uma temática semelhante, mas fico feliz em saber que é diferente, afinal temos tido tanto mais do mesmo que tem sido difícil se encantar e descobrir algo novo de verdade.
    Vola me parece ser uma personagem interessante, talvez leria o livro por ela, embora não seja principal, gostei da descrição dela.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá
    tenho lido ótimos comentários sobre esse livro e claro que já pretendo adquirir meu exemplar logo. A editora, como sempre, esta de parabéns por todo o trabalho de divulgação. Estou bem curiosa quanto a ambientação.
    beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Oi Rizia, sem sombra de dúvidas esse livro deve ter uma história emocionante. Amizade! O bem mais valioso que temos na vida.
    Já anotei a dica! E estou muito encantada mesmo com essa premissa.
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Embora tenha visto o livro diversas vezes por aí, essa é a primeira vez que leio uma resenha dele e fiquei encantada com a questão da amizade, um dos meus temas favoritos na literatura.
    Curiosa com o desfecho, espero ler o mais rápido possível.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. OI Rizia
    Eu não sabia o contexto da história e agora fiquei louca para ler. Adorei as ilustrações, a capa tbm é linda.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Rízia,
    desde que o livro saiu eu estou ávida por fazer a leitura.
    A Obra é claramente uma releitura de Le Petit Prince, personagens semelhantes, a mesma temática, variando tempo local e maneira de nos contar a estória e como nunca vi nenhuma outra releitura desse clássico, fiquei bastante curiosa de poder conhecer a obra mais profundamente. Gostei muito de poder ver as suas impressões sobre o livro também.
    Beijos
    Conversas de Alcova ♥

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Desde que vi o lançamento desse livro estava curiosa para saber do que se trata e fiquei muito encantada com tudo o que você descreveu. Acredito que seja impossível terminar essa obra sem um bom suspiro. Já estou ansiosa para adquirir o meu exemplar.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  8. Ola Rizia amei a premissa do livro, o fato de destacar a amizade de diversas formas já me conquistou, pois quando verdadeira a amizade nos transforma, nos faz crescer o que acredito que foi o caso desses dois protagonistas, crescendo cada um a sua maneira e o elo da amizade continua forte apesar do que cada um dele vivenciou. Com certeza irei ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Que fofura.
    Eu ainda não tinha visto o livro mas gostei muito da proposta dele e acredito que seja uma leitura linda e muito agradável. Achei super legal a editora fazer essa ação com os blogs parceiros e tenho certeza de que se eu vier a ler o livro eu vou gostar muito dele pois já por essa postagem eu me encantei com a premissa.

    ResponderExcluir
  10. Oi Rízia,
    É impossível não comparar logo de cara a obra com o Pequeno, mas como acompanhamos na resenha, Pax parecer ser bem mais profundo e letal. Ainda não conhecia o livro, mas já me apaixonei por esse personagem tocante.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  11. Olá Rízia,
    Adorei ter lido sua opinião sobre Pax. Desde que ele foi lançado fiquei interessada na leitura, mas não tinha decidido comprar, pois não havia lido nada sobre ele.
    Achei muito emocionante a amizade entre Peter e Pax e fiquei bem comovida em relação a isso.
    Espero ler e me encantar com o livro, como você se encantou.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Oiee Rízia ^^
    Esse livro parece ser triste *-* Acho que pelo fato de os personagens terem uma amizade que parece ser tão pura e sincera, e também porque me lembrou um pouco do livro "A mais pura verdade", que era um tanto triste...hehe' Parece conter uma mensagem linda, né? Ainda não o tinha visto, mas já anotei na listinha de desejados :)
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  13. Parabéns Rízia, pelo seu talento em sintetizar um enredo, dá vontade de ler, imediatamente.Farei o possível para comprar Pax, porque sou fascinada pela amizade e por todos os sentimentos que pedem melhorar a humanidade. Dia lindo para todos que fazem essa página.

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Amei a resenha e com certeza pretendo ler.
    Parece ser uma obra agradável, leve e encantadora com todas as mensagens transformadoras que você nos apresenta aqui.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Rízia, tudo bem?
    Eu amo obras sensíveis então acredito que iria gostar muito desse livro, do relacionamento com o menino com a raposa e de ver como eles se viram no mundo separados um do outro. Gostei bastante da sua resenha e agora não vejo a hora de ter o livro em mãos, pois além de gostar de obras que passam uma mensagem maravilhosa, sou completamente apaixonada pelos animais. Espero gostar tanto quanto você.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  16. Olá, Rízia

    Eu acho a capa desse livro tão fofinha! *--*
    Sabe que as histórias que mostram a amizade, seja ela de qual tipo for, são as que mais me emocionam? A amizade é um sentimento lindo e ela me comove muito mais que certos tipos de relacionamentos amorosos.
    Creio que adoraria acompanhar o desenrolar dessa busca de Peter por Pax.
    Espero que esse desfecho que você mencionou não seja triste! hahaha

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Claro que fiquei curiosa para ler a história! Só pela sua resenha notei o quão leve e encantadora é a obra e adorei o tema abordado. Realmente amizade é muito importante e que ótimo que Peter sabe que não se abandona um amigo. Assim que der, pretendo ler!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  18. Eu confesso que até então não tinha nenhuma vontade de ler a obra, mas depois de conferir sua resenha fiquei muito cativada e interessada em ler. Adoro histórias de amizades, e já fiquei imaginando qual seria o desfecho, vou ter que ler né? rs
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Quando li a sinopse lembrei de um livro chamado Soldier - leal até o fim. Mas no decorrer da resenha percebi algumas diferenças que me deixaram interessada na história, já que abandonei Soldier na metade. Parece interessante essa relação entre humano e animal selvagem, já está na minha lista de leitura e espero ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá...
    Já tinha visto esse livro pelas redes sociais da editora, mas, não estava por dentro desse maravilhoso conteúdo! Geralmente, costumo adorar livros que falam sobre amizade, pois, eles sempre deixam uma mensagem bonita e deixa claro que nossa humanidade não está perdida.
    Fiquei curiosa pelo desfecho da história e agora, mais do que nunca, quero ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi, tenho que confessar que desconhecia a obra, mas gostei do que foi tratado nela. Achei totalmente inovador o fato de uma amizade tão profunda e verdadeira entre um garoto e uma raposa, e ainda mais difícil criar algo que fuja do clássico citado na resenha! Também gostei de saber da outra amizade onde a moça ajuda o rapaz, mostra que ainda há uma humanidade nas pessoas e que elas são mais do que apenas meros capachos de seus egoísmos! Obrigada pela dica.
    Um beijo
    www.brookeebells.com

    ResponderExcluir
  22. Olá Rízia!

    Eu juro por todos os deuses literários que eu não tinha o menor interesse nesse livro, nem cheguei a ler a sinopse dele, mas já havia ouvido falar muito sobre ele.
    No entanto, sua resenha doce e sensível,me abriu os olhos para essa obra e agora estou aqui desejando ler ele.
    Só de imaginar esse laços de amizades, já me sinto tocada e emocionada e fato de o livro conter os sentimentos da raposa, conta muito para que eu o queira ler. Quer coisa mais adorável do que os sentimentos de um animal?

    Enfim,vou ficando por aqui. Amei sua resenha demais, obrigada pela dica.
    Abraço.
    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir