Resenha: Que ninguém nos ouça, de Leila Ferreira e Cris Guerra

QUE NINGUÉM NOS OUÇA
Autoras: Leila Ferreira e Cris Guerra
Editora: Planeta
Páginas: 240
Skoob

Sinopse: Doçura, inteligência, graça, suavidade lembra? Também imaginei que estivessem em extinção, mas descobri que seguem vivos nas páginas de "Que ninguém nos ouça". Não que seja uma literatura para mocinhas inocentes: o assunto muitas vezes é barra. Nem Leila, nem Cris saltaram de um conto de fadas. Porém, mesmo quando confidenciam a parte trash de suas trajetórias, a delicadeza continua mantendo o tom. Amargas? Nem que quisessem. Nem que tentassem. É o único talento que elas não têm. Duas mulheres incomuns e com experiências singulares: só pelo voyeurismo consentido, já valeria dar uma espiada nessa troca de e-mails entre as duas. Porém, basta abrir a primeira página para perdermos a ilusão de que teremos algum controle sobre a leitura. É a Leila e a Cris que seguram o leitor nas mãos: fisgado e rendido, ele ficará preso até a última linha, quando então retornará à vida acreditando novamente na espécie humana.
Olá Leitores
Algumas leituras tem o poder de nos transformar e se sua mensagem acaba se eternizando em nossos corações.
Este livro é um bom exemplo disto.
Vamos conhecer mais detalhes dessa leitura incrível?


Que ninguém nos ouça, de Leila Ferreira e Cris Guerra nos mostra a troca e-mails dessas duas mulheres tão fortes e tão delicadas.

Tudo começou com um e-mail de Cris para Leila elogiando o livro que esta havia publicado. Daí em diante foi impossível não dar continuidade a cada mensagem que necessitava de uma resposta, um conselho, ou simplesmente um interlocutora.
Mas quem disse que fizemos escolhas erradas? Fazer uma escolha é abrir mão de todas as outras - São tantas outras escolhas que não fizemos.
Leila e Cris conversam sobre os mais variados assuntos: Família, filhos, relacionamentos, carreira, escolhas de vida, num tom poético e melancólico, mas também sincero e real. E principalmente a forma como cada uma delas lidou com aquilo que a vida lhes apresentou.

Muitas das situações descritas no livro, são vividas por pessoas comuns e poderiam ter acontecido com você ou sua amiga e é exatamente por isso que sentimos uma ligação especial com tantas histórias que encontramos ao decorrer das mensagens.



Confesso que em muitos momentos senti vontade de me meter nas conversas e expressar o que estava sentindo, queria levar ambas para tomar um vinho ou simplesmente ser copiada em todos os e-mails dali em diante.
Porque, pensando bem, não há nada mais triste que um coração vazio.
Foi muito difícil resenhar esse livro. Primeiro porque não gostaria que ele tivesse acabado e me senti meio órfã no no final da leitura e segundo porque gostei muito e não é fácil convencer um leitor com tantos elogios. Mas posso garantir que é uma leitura incrível.

A narrativa é bastante fluída e repleta de sentimentos que variam conforme cada situação. Claro que gostaria de contar mais detalhes, mas acredito que só a experiência da leitura poderá traduzir tudo o que o livro propõe.

Recomendo que você sente em um lugar confortável, pegue uma grande xícara de café e uns post-its para marcar as passagens mais tocantes do livro e mergulhe nessa linda amizade. Tenho certeza que, caso você ainda não tenha, vai morrer de vontade de ter alguém com quem se corresponder.

Gostaram do livro?
Conheciam as autoras?
Ficaram curiosos para ler todas essas conversas?
Comentem!

Abraços e até mais.















24 comentários

  1. Oi Rízia, tudo bem?
    Não conhecia o livro e nem as autoras. Mas é claro que fiquei bem curiosa para conferir. Parece ser uma obra bem interessante, ainda mais por conta de haver mensagens que tem o dom de marcar a gente.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Ola Rizia lindona gostei dessa capa e gosto da narrativa entre as amigas através de e-mails, pelo que me atentei elas irão abordar diferentes assuntos sobre duas prismas diferentes, adoro livros assim pois sempre absorvermos algo de bom e levamos conosco. Não conhecia o livro e já anotei a super dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, "Confesso que em muitos momentos senti vontade de me meter nas conversas e expressar o que estava sentindo" que delicia ♥ eu não conheci o livro e confesso que nos primeiros parágrafos da resenha achei que fosse se desenrolar um romance lésbico. Mas, não era nada disso. Kkk. Eu não leria, mas, indicaria (confusa não?) enfim, que bom que o livro mexeu com você dessa forma. Bjs. Tayletitshine.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Rízia,
    Que legal a composição desse livro, só de ler sua resenha já quis trocar correspondências com alguém. É tão bom quando encontramos livros que nos tocam, que se aproximam do nosso universo, que pode representar várias pessoas e acredito que esse seja assim. Já adicionei a minha lista de leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá

    Tenho um certo receio com livro que tras essa pegada de emails/ mensagens. Li so um livro assim e achei a leitura muito arrastada e até mesmo bem chatinho. No entanto esse me pareceu bem legal e a premissa me deixou bem curiosa pra saber o que acontece. Essa capa também está linda bem delicada inclusive.

    Bjos
    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ola Rízia,
    Adorei sua resenha.
    É engraçado quando nos identificamos com algumas histórias. Gosto muito de me corresponder com minhas amigas e é fascinante ter alguém para fazer isso.
    Gostei de saber que, por vezes, você teve vontade de mergulhar na história. Acho que também terei, quando ler.
    Dica anotada.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Fiquei totalmente encantada com esse livro. Achei a premissa totalmente legal e por algum acaso achei aconchegante. Adoro leituras fluidas e que de alguma forma nos ensinam algo, nos passam uma mensagem. Além de ter um título forte, Que ninguém nos ouça me parece ser fantástico. Quero muito ler, obrigada pela dica! :D

    beijo!

    ResponderExcluir
  8. Oiee Rízia ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas você se expressou tão bem ao falar dele que eu fiquei curiosa para conhecê-lo. É tão bom quando uma obra nos prende de forma que a gente quer entrar no livro e participar dele, né? Fico feliz em saber que você gostou tanto dele, mas ele bem que poderia ter mais páginas, né? haha' se sentir órfã quando um livro acaba é triste :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Que livro interessante. Eu ainda não co conhecia e a sua familiaridade com ele me deixou curiosa para conhecer mais sobre essa história. Pelo que vi aqui, eu acho que essa leitura me agradaria bastante.

    ResponderExcluir
  10. Oi :),
    Eu acho tão estranho ler livro de troca de cartas. Parece que estou invadindo a privacidade das pessoas kkkkk. Esse livro parece ser bem reflexivo sobre as coisas da vida, e eu gosto disso.
    Não o conhecia e espero ter a oportunidade de lê-lo um dia.
    Beijos!
    http://caindonacultura.com

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Eu não conhecia a publicação desse livro, e quando diz que para ler é bom ter um lugar tranquilo e uma xícara de café, já me deixou com vontade. E como sua resenha não deu muitos detalhes, fiquei bem curiosa para conferir essa leitura.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  12. Hello!
    Já tinha ouvido falar do livro e muito mais da Leila. Ela escrevia alguns textos para a revista onde trabalho.
    Com toda certeza, essa troca de emails deve ser maravilhosa de ser lida. Conversar com uma pessoa sobre a vida, em geral, de forma solta, traz alguns momentos bem poéticos.
    Bj

    ResponderExcluir
  13. Oi, Rízia! Tudo bem?
    Esta é a segunda resenha que vejo elogiando este livro e fico um tanto curiosa para conhecer a história depois disso. Mesmo que geralmente eu prefira histórias com mais ação e isso me faça imaginar que o enredo deste livro seja um pouco parado, eu acho que leituras assim às vezes são necessárias para nos fazer crescer e refletir sobre a vida. Com certeza eu leria o livro. Beijos! ^-^

    ResponderExcluir
  14. Olá! Eu não conhecia as autoras, mas já havia visto divulgações dessa obra através de fotos. Não sabia sobre o que se tratava, de forma que só o conheci verdadeiramente agora, através de sua resenha. No entanto, mesmo com os seus diversos comentários, não sei se eu leria, pois livros que possuem sua narração focada em trocas de e-mails, mensagens e cartas nunca me agradaram. Por melhor que seja a história, em algum ponto sempre acabo cansando. :/ Talvez com "Que ninguém nos ouça" fosse diferente, mas não sei se quero me arriscar... De qualquer forma, fico feliz em saber que o livro conquistou-lhe tanto. Espero que, se um dia eu chegar a ler, me encante tanto quanto você com a história. ^^

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
  15. Ooi
    Embora eu tenha achado o tema legal, a história em si não chamou muito minha atenção :(
    Fico feliz que tenha gostado!
    Beijoos!
    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Ooi
    Embora eu tenha achado o tema legal, a história em si não chamou muito minha atenção :(
    Fico feliz que tenha gostado!
    Beijoos!
    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    O único livro que li com essa narrativa feita através de trocas de e-mail foi o "Simplesmente acontece" e, apesar de ser uma leitura super fluída, achei completamente rasa. Talvez não seja um estilo para mim, ou a experiência não foi tão boa porque se trata de um romance... quem sabe.
    Por isso não sei se leria o "Que ninguém nos ouça". Acho que não seria uma leitura prazerosa.
    Contudo, que bom que ele tenha te agradado tanto!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  18. Oi Rízia, eu não conhecia esse livro ainda e fiquei super curiosa com ele, parece ser uma leitura agradável e que nos faz refletir diante dos assuntos. Eu adoro esses livros que são protagonizados por amigas, e troca de emails é bem tranquilo, né? Gostei mesmo e já quero ler!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  19. oiii..

    Olha só,achei divertidamente essa resenha,me parece um livro bem gostoso de ler e daqueles que ti prende mesmo estilo o da Isabela Freitas, "Não se apega,Não",então ja curti mesmo quero conhecer mais,se eu não comprar vou procurar para baixar e ler virtualmente,vlw por essa resenha.

    bjo bjo
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bem?
    Eu adorei a sua resenha! Eu ainda não conhecia o livro, mas adorei o modo como você o apresentou. Estou curiosa para poder conferir a conversa entre essas duas mulheres, e espero me apegar ao livro tanto quanto você.

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Confesso que nunca tinha visto esse livro e que de cara ele não me animou muito, mas lendo sua resenha fui ficando curiosa, achei bem interessante a ideia do livro e adoro quando as histórias são tão reais que a gente pode acabar se identificando. Enfim, gostei bastante da sua dica.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  22. A ideia do livro é bem interessante e original, no entanto, não é o tipo de literatura que me desperte o interesse. Posso estar enganada, mas me parece que se tratar de uma leitura um pouco cansativa, ao menos para mim. Dessa vez vou passar a dica, fica para a próxima. Gostei muito da sua resenha!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  23. Olá! Não conhecia a autora e nem sua obra. Gostei desta parte da troca entre a autora e a leitora, as duas pelo jeito confiam uma na outra e dividem um pouco da sua vida para a outra. Gostei da premissa e sua resenha ficou ótima!!

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  24. A Cris descreveu tudo naquele primeiro e-mail: foi uma avalanche necessária. O tempo todo deu vontade messssmo que enviar um e-mail e descarregar tudo nessa terapia da delicadeza. Vai que rendia um segundo livro? Hahaha seria mara! Mas aí penso na vibe do título, que ninguém nos ouça... Pq eu não teria coragem de publicá-lo. Admiro mto a Cris por isso.
    Vale mto depenar nossa cartelinha de marcadores adesivados! De vez em sempre retorno às bandeirinhas com a Cris e Leila. É um sentimento quentinho ❤

    K.
    www.dear-book.net

    ResponderExcluir