• Home
  • Dicaterapia
  • Parceiros
  • Resenhas
  • Políticas
  • Contato
  • Resenha: Alucinadamente Feliz, de Jenny Lawson



    ALUCINADAMENTE FELIZ
    Autora: Jenny Lawson
    Editora: Intrínseca
    Páginas: 352

    Sinopse: Jenny Lawson está longe de ser uma pessoa comum. Ela mesma se considera colecionadora de transtornos mentais, já que é uma depressiva altamente funcional com transtorno de ansiedade grave, depressão clínica moderada, distúrbio de automutilação brando, transtorno de personalidade esquiva e um ocasional transtorno de despersonalização, além de tricotilomania (que é a compulsão de arrancar os cabelos). Por essa perspectiva, sua vida pode parecer um fardo insustentável. Mas não é.Após receber a notícia da morte prematura de mais um amigo, Jenny decide não se deixar levar pela depressão e revidar com intensidade, lutando para ser alucinadamente feliz. Mesmo ciente de que às vezes pode acabar uma semana inteira sem energia para levantar da cama, ela resolve que criará para si o maior número possível de experiências hilárias e ridículas a fim de encontrar o caminho de volta à sanidade. É por meio das situações mais inusitadas que a autora consegue encarar seus transtornos de forma direta e franca, levando o leitor a refletir sobre como a sociedade lida com os distúrbios mentais e aqueles que sofrem deles, sem nunca perder o senso de humor. Jenny parte do princípio de que ninguém deveria ter vergonha de assumir uma crise de ansiedade, ninguém deveria menosprezar o sofrimento alheio por ele ser psicológico, e não físico. Ao contrário, é justamente por abraçar esse lado mais sombrio da vida que se torna possível experimentar, com igual intensidade, não só a dor, mas a alegria.
    Olá Leitores!
    Trago para vocês a resenha de um dos livros mais diferentes que li em toda minha vida.
    Quando o vi na Turnê Intrínseca, sabia que precisava conhecer de perto essa história.
    Desde já informo que a resenha não vai abordar tudo o que acontece com a autora - até porque perderia a graça - mas minha impressão geral sobre a obra.
    Vamos conferir ?



    Alucinadamente Feliz, nos conta um pouco da história de Jenny Lawson e sua convivência com a depressão e transtornos mentais. Como a própria autora define: é um livro engraçado sobre coisas horríveis.

    (...)sou uma depressiva altamente funcional com transtorno de ansiedade grave, depressão clínica moderada e distúrbio de automutilação brando proveniente de um transtorno do controle de impulsos. Tenho transtorno de personalidade esquiva (...) e um ocasional transtorno de despersonalização. Tenho artrite reumatoide e doenças autoimunes.(...) TOC moderado e tricotilomania.

    Logo nas primeiras páginas somos alertados e instruídos do risco de continuar a leitura e mesmo que insistamos, ela nos deixa da dúvida: Será que realmente vale a pena?. Superada questão, somos apresentados a forma Alucinadamente Feliz que Jenny encontrou para viver cada dia. Ela escolheu ser feliz, mesmo diante de todos os problemas e adversidades.

    Por conta dessa atitude, surgem as mais variadas histórias, de engraçadas a tristes, sempre no estilo autêntico Jenny de ser. E ela decidiu escrever esse livro para compartilhar com o maior número de pessoas.

    A narrativa funciona como uma espécie de diário. Não com marcação temporal, mas sim com relatos de várias situações vividas pela autora. Desde consultas a psiquiatras, encontros, viagens, desejos, relacionamento familiar, construção do livro e a forma como sua vida mudou ao longo dos anos.

    Fiquei realmente fascinada pela mente de Jenny: Frenética, às vezes confusa, às vezes coerente, mas totalmente desafiadora. Realmente foi uma grande experiência acompanhar as vivências e como ela escolheu lidar com isso. Em muitos momento dei altas risadas, mas em outros senti um aperto no coração.
    Você aprende a reconhecer que o que faz você feliz é muito diferente do que as pessoas dizem que deveria fazer você feliz. Você aprende que não há problema em preferir a sua ideia particular de paraíso(tuitar sobre filmes de zumbi coberta por gatinhos) à ideia de outra pessoa de que fama / fortuna / festas são o auge que todos nós deveríamos almejar. E há algo surpreendentemente libertador nisso.
    Algo que chamou bastante minha atenção foi o relacionamento de Jenny com seu marido, Victor. Todos os diálogos e discussões são incríveis e existe na mente da autora uma espécie de competição saudável entre os dois. Preciso reconhecer que a paciência deste homem é a maior que já conheci.

    O livro traz várias imagens, que ilustram algumas situações vividas por Lawson. Sem contar que a parte gráfica e ilustrações. A capa está incrível, com detalhes brilhosos e dourados, harmonizam com a proposta do livro.


    Ao chegar as últimas páginas, fica fácil responder a a pergunta inicial de Jenny Lawson, sobre valer a pena ou não embarcar nessa aventura. A resposta não poderia ser outra: Com certeza!!! Uma leitura transformadora que mudará sua visão sobre o que é ser normal.

    O mais legal é que não existe previsibilidade aqui. Cada capítulo pode abordar algo completamente diferente e desconexo, quanto pode ser meio que uma continuação.

    Claro que, tendo sido uma leitura tão tocante, alguns ensinamentos de Jenny levarei para a vida toda:

    Seja feliz na frente das pessoas que detestam você. Assim, elas saberão que não a afetaram. Além do mais, vão ficar putas da vida.
    Às vezes, um silêncio aturdido é melhor do que aplausos.
    Não se sabote. Muitas pessoas já estão dispostas a fazer isso de graça.
    Se você pensou que eu não iria falar da capa, enganou-se. Esse simpático guaxinim é real. O bichinho está empalhado e pertence a Jenny.
    Um amor né? Queria para mim <3

    Espero ter conseguido passar um pouco da magnitude desse livro.
    Desafio você a ler Alucinadamente Feliz.
    Garanto que seus dias não serão mais os mesmos.

    Gostaram?
    Ficaram curiosos?
    Já conheciam?
    Comentem!

    Abraços e até mais.

    22 comentários :

    1. Só de ver essa capa eu já me sinto feliz, imagine durante a leitura. Que legal, não sabia que se tratava de depressão e transtornos mentais. Particularmente, gosto de ler sobre essas temáticas por ter casos parecidos na família e entre amigos. Espero poder conferir essa leitura.
      Beijos, Fer

      ResponderExcluir
    2. Olá

      Estou doido para ler esse livro e essa é a primeira resenha que vejo dele e não poderia ter achado melhor. Adoro os pontos abordados e já quero poder conferir essa leitura transformadora que trás algo alegre sobre coisas horríveis. Não consigo imaginar como poderia sido abordado o assunto e esse é um dos motivos que eu querer ler tanto.

      Bjos
      http://rillismo.blogspot.com.br/2016/05/fale12-novo-cantinho-dessart.html

      ResponderExcluir
    3. Oi Rízia,

      Eu quero esse livro físico, hauhauha, estou lendo-o em ebook e te juro que já ri pra caramba, ao mesmo tempo que percebi o quão sério é o assunto do livro. Tenho minhas depressões e tenho amigas com casos de depressão mais severos que o meu, e entendo o quanto é necessário ver as coisas ruins pelo lado bom.
      Talvez por esse motivo acabei criando muita empatia pela autora.
      Olha acho o guaxinim da capa um amor, mas tadinho empalhado. hauhauha assim eu não queri, não. Beijos

      ResponderExcluir
    4. Rizia, desde as primeiras fotos de divulgação deste livro, eu fiquei com vontade, Este livro tem aquele tipo de capa que só de olhar, me faz sorrir e não da pra dr as costas pra esse tipo de reação, né?
      Amei ler suas considerações sobre o livro e me deixou ainda mais empolgada!!!
      MEU AMOR PELOS LIVROS
      Beijos

      ResponderExcluir
    5. Puxa quando vi a capa já abri um sorriso inconsciente. E imaginei que fosse uma leitura bem divertida. Só não gostei de saber que trata-se de um bichinho empalhado.... e aí já não curti tanto a capa.
      Mas a história em si achei bem chamativa e com uma visão bem diferente.
      Fiquei bem curiosa com a leitura.
      Bj

      ResponderExcluir
    6. Nem tinha reparado esse "Um livro engraçado sobre coisas horríveis" na capa, e não tinha a menor ideia de que era sobre a convivência da autora com a depressão e transtornos mentais. Não acho que eu vá querer ler. E tenho que dizer: que horror ela ter um guaxinim empalhado. Nunca mais vou conseguir olhar pra essa capa com os mesmos olhos, pra mim deixou de ser bonitinha.

      Beijo.

      Ju
      Entre Palcos e Livros

      ResponderExcluir
    7. Oi Rízia, menina eu quero muito ler esse livro, geralmente eu não me interessaria mas esse está realmente muiito interessante. Gostei de ver a sua opinião sobre a obra e dos trechos que você selecionou. Super concordo em ser feliz (ou mostrar estar alegre) na frente de pessoas que me detestam.

      ResponderExcluir
    8. Oi Rizia, tudo bem?
      Já tinha visto esse livro entre os lançamentos da Editora, mas não fazia ideia do que se tratava a história.
      Acredito que seja um livro interessante para quem gosta de livros com uma história real que conta sobre os momentos de dificuldade e superação de uma pessoa.
      O fato de ser uma leitura nada previsível também é um ponto bem positivo dessa história.
      Esse não é bem o tipo de livro que costumo ler, mas confesso que sua resenha me deixou curiosa.

      Beijos :*
      http://www.livrosesonhos.com/

      ResponderExcluir
    9. "Um livro engraçado sobre coisas horríveis" só por esse subtítulo eu leria esse livro!
      A premissa é ótima também, pois a trama parece ser incrível, gosto quando o livro aborda a depressão, é sempre bom ler sobre esse tema.
      Saber que a mente dela é confusa, coerente, sobretudo desafiadora, me fez ficar com mais curiosidade de ler esse livro ainda!
      A capa é linda também!
      Ótima resenha!

      Virando Amor

      ResponderExcluir
    10. Amiga eu acho que li sua resenha em uma hora oportuna, porque tipo, eu tenho passado por momentos bem dificeis, até porque passei ano passado por uma depressão e hoje estou tentando me reerguer, porque ando muito desanimada da vida sabe? Mas depois que li sua resenha e vi sobre o que aborda me chamou bastante atenção. Não sei se serviria pra mim que estou passando por desanimos e tudo mais, mas será que esse livro iria me dar um UP! ? Bom, acho que eu teria que me arriscar. Vou procurar ele em ebook e tentar fazer a leitura, porque realmente me chamou atenção mesmo. Parabéns pela sua resenha e também pelos quotes escolhidos. Adorei!

      http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/05/resenha-orange-ichigo-takano.html

      ResponderExcluir
    11. Desde o lançamento eu jurava que esse livro era sobre um filme que saiu na gringa há um tempo atrás e nem lembro o nome e apenas choquei que era sobre a vida nem tão normal de uma mulher. Acho que o livro é uma leituras bem válida pelos temas que traz e sou a louca dos livros com diagramas durante a história e fiquei bem curiosa!

      http://deiumjeito.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    12. Oi!
      Eu acho essa capa super linda e me inspira até. Eu também quero muito ler esse livro, porque acho que vai me mudar pra melhor com certeza. É o que você disse, a leitura é transformadora. Quero muito mais saber sobre a autora e o que ela passou. Já lidei com a depressão e sei bem como ela é difícil. Vai ser interessante ler. :D

      beijo!

      ResponderExcluir
    13. Oi, adorei a resenha eu fiquei emocionada, pois eu vi esse livro na turnê intrínseca, mas ele não me chamou tanta atenção. Esse livro é um daqueles contagiantes, ele retrata a vida de uma mulher que passou por tantas coisas, e sempre se erguer fazendo coisas meio loucas que nos fazem rir.

      Adorei esses quotes, e vou procurar esse livro em e-book para ler. Adorei a foto, tira mais na próxima vez...

      Beijoss, Enjoy Books

      ResponderExcluir
    14. OI!!

      Estou paquerando esse livro a algum tempo, mas não gostei de saber do pq do guaxinim na capa (literalmente doeu meu coração) e também não sabia que a história é da própria autora. A curiosidade me pegou quando li uma resenha, que assim como a sua, dizia que o livro tinha partes muito engraçadas falando de uma assunto muito sério, ou seja, ela conseguiu descrever seu problema de forma leve e reflexiva. Beijos!

      ResponderExcluir
    15. Oi Rízia, eu não conhecia esse livro ainda e agora de cara fiquei super curiosa, parece ter uma trama bem contagiante e engraçada, apesar do assunto sério. Adorei a forma como você abordou sua opinião, com certeza quero ler!

      Beijos

      http://www.oteoremadaleitura.com/

      ResponderExcluir
    16. Oiii!!

      Quando eu estava no evento da Intrínseca, eles falaram sobre esse livro é eu fiquei mega empolgada, essa é a primeira resenha que lj para a obra e já quero ler! Adotei saber sobre a parte gráfica da obra! Acho que dá um diferencial ao livro já que a capa é linda!

      Beijinhos

      ResponderExcluir
    17. Que incrível esse livro.
      Eu já ouvi falar muito dele, mas essa é a primeira resenha. Estou mega encantada com esse livro, mesmo sendo um não-ficção.
      Estou apaixonada e preciso muito conhecer esse mundo, os problemas, o relacionamento e todas as soluções dessa trama.
      Obrigada pela resenha, agora entendo que preciso mesmo desse Livro.
      Beijos
      http://casinhadaliteratura.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    18. Oiii, tudo bem??
      Antes de qualquer coisa eu tenho que dizer que acho a capa desse livro super linda e ela está muito conexa com o título. Esse guaxinim realmente me passa muita felicidade.

      Eu simplesmenete amei a proposta desse livro. Genial!
      Estou curiosíssima para conferir pessoalmente essa maneira alucinadamente feliz da Jenny de ser. Tenho certeza que esse livro tem coisas lindas para me ensinar.

      Bem, amei. Parabéns pelo trabalho ❤
      Ingrid Cristina
      Plataforma 9¾

      ResponderExcluir
    19. Oi, tudo bem?
      Eu vi esse livro por ai e fiquei apaixonada, justamente por causa desse guaxinim, ficou hilário na capa kkkk Mas agora lendo sua resenha fiquei ainda mais animada com a leitura, acredito que é aquele livro que me fará ver as coisas com outros olhos e me trará vários ensinamentos, ou melhor, acho que traz para todos os leitores. Enfim é uma dica ótima e eu pretendo ler em breve e gostar tanto quanto você.

      Beijos :*

      ResponderExcluir
    20. Olá, tudo bom?

      Já tinha amado a capa (não acredito que ele realmente existe <3) e me lembrou do meu personagem favorito do filme Guardiões da Galáxia. Já tinha colocado na lista de desejados sem nem fazer ideia sobre o que se tratava a história (pode me julgar, mas compro livros pelas suas capas u_u). Agora, depois de ler sua resenha, só aumentou a minha vontade de ler. Confesso que nunca li nada parecido com isso, pela sua forma de escrever, o que despertou a minha curiosidade. E, pelos quotes que você citou, sei que amarei <3

      Obrigada pela dica ;)

      Beijos.

      http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    21. Rizia lindona encontrar bom humor mas mais diversas situações é uma tarefa para poucos, nem todos sabem lidar com os problemas de uma maneira leve, por isso a temática do livro me chamou muita atenção, já estou com esse livro para ler e lendo sua resenha tenho a certeza que vou gostar da leitura. beijos

      Joyce
      www.livrosencantos.com

      ResponderExcluir
    22. Oi Rízia,
      estou lendo esse livro e estou amando, a Jenny é uma figura e mesmo em meio a tantos transtornos consigo vislumbrar uma mulher forte e corajosa que vive a vida intensamente apesar das limitações que lhe foram impostas, espero concluir ele em breve para poder ter dentro de mim essa sensação que você descreveu.

      Abçs
      Nosso Mundo Literário

      ResponderExcluir