• Home
  • Dicaterapia
  • Parceiros
  • Resenhas
  • Políticas
  • Contato
  • Resenha: Eu Sou o Peregrino, de Terry Hayes

    EU SOU O PEREGRINO
    Autor: Terry Hayes
    Editora: Intrínseca
    Páginas:688
    Skoob

    Sinopse: Uma mulher é brutalmente assassinada em um hotel decadente de Manhattan, seus traços dissolvidos em ácido. Um pai é decapitado em praça pública sob o sol escaldante da Arábia Saudita. Na Síria, um especialista em biotecnologia tem os olhos arrancados ainda vivo. Restos humanos ardem em brasas na cordilheira Hindu Kush, no Afeganistão. Uma conspiração perfeita, arquitetada para cometer um crime terrível contra a humanidade, e apenas uma pessoa é capaz de descobrir o ponto exato em que todas essas histórias se cruzam. Peregrino é o codinome de um homem que não existe. Alguém com tantas identidades que mal consegue lembrar seu verdadeiro nome. Adotado ainda jovem por uma família rica, ele se tornou um importante profissional da espionagem. Em uma perseguição cinematográfica, Peregrino cruza o mundo, da Arábia Saudita às ruínas da Turquia; do Afeganistão ao Salão Oval da Casa Branca. Um caminho doloroso e repleto de ameaças inesperadas, na busca por um homem desconhecido cujo plano é desencadear uma destruição em massa sem precedentes. Romance de estreia do renomado roteirista britânico Terry Hayes, Eu sou o Peregrino é uma narrativa ágil, com ritmo alucinante, cujos personagens são construídos de forma primorosa em toda sua complexidade psicológica. Uma jornada épica e imprevisível contra um inimigo implacável.
    Olá Leitores!
    Sou muito fã de livros policiais. E se tiver agente secreto, pode ter certeza de que entrará em minha lista de leituras.
    Quando vi que a Editora Intrínseca anunciou este lançamento, quis ler no momento em que vi a sinopse.
    Agora, contarei para vocês as minhas impressões. Vamos conferir?


    Eu Sou o Peregrino nos conta a história de um dos melhores agentes da inteligência dos Estados Unidos, que adotou o codinome Peregrino para uma missão que mudou a sua vida. Um homem sem identidade que encarou situações que custaram muito do seu corpo e mente. Após um incidente grave, ele decide que seria melhor afastar-se e decidiu escrever um livro, sob o nome de um agente já falecido, contanto sua experiência, os crimes que presenciou e técnicas de investigação.

    Tempos depois, O Peregrino é chamado até a cena de um crime, o Quarto 89, e lá encontrou um cadáver de uma mulher mergulhado em ácido, completamente deformado e sem digitais. Pelos elementos encontrados no local, ele logo deduz que quem cometeu o crime foi uma mulher e que o fez com muita habilidade. Mas o que realmente chamou atenção foi que a suspeita de cometer o crime leu o livro que havia escrito e dali captou ideias para um crime dessa natureza.

    Nossa volta ao passado onde o Peregrino relata seu início de carreira, como se tornou o navegante, até assumir a missão mais importante de sua vida: Impedir que uma arma biológica chegue até a América.


    Para isso, O Peregrino precisará verificar o passado de um homem - O Sarraceno – e irá cruzar o mundo, saindo Salão Oval da Casa Branca e visitando lugares como Arábia Saudita, Turquia, Afeganistão e Paris e irá enfrentar a maior investigação de sua vida, se deparando com história de um homem decapitado, um cientista que tem seus olhos arrancado, restos mortais carbonizados e ataques terroristas de 11 de setembro.



    Eletrizante!
     Eu sou o peregrino conquista o leitor nas primeiras páginas.

    Adianto que o livro não é para qualquer leitor. O autor não economizou nos detalhes e ofereceu ao leitor uma experiência completa, digna de um verdadeiro investigador da inteligência americana. Somos verdadeiros parceiros de investigação, a história é nos apresentada de forma lenta, sem deixar nenhum detalhe de fora.

    Apesar de ser muito descritiva e misturar o presente com passado, a linguagem é bastante acessível e empolgante. As 688 páginas desses livro vão passar tão rapidamente que o leitor nem perceberá o volume de páginas.

    As personagens são muito bem construídas, com destaque especial para O Peregrino e O Sarraceno, que são verdadeiramente brilhantes, cada um ao seu modo, e nos conquistam de forma arrebatadora, testando nossas limites e deixando a dúvida do eterno limiar entre o bom e o ruim.

    Aos que curtem um lance mais histórico, Eu sou o peregrino é uma excelente opção, pois possui como plano de fundo os conflitos entre o Oriente Médio e os EUA

    Com uma carga tão grande de informações, confesso que pensei que o livro deixaria várias pontas soltas, mas muito pelo contrário: Terry Hayes foi brilhante e escreveu uma história marcante, viceral e realmente digna de ir parar nas telas do cinema, como bem avaliou o The Times.

    Se você procura um livro de investigação, com cenas eletrizantes e revelações de tirar o fôlego, Eu sou o Peregrino é a opção certa.

    Leitura mais que recomendada!
    Gostaram do livro?
    Ficaram curiosos e com vontade de conhecer a vida de um investigador?
    Comentem!

    Abraços e até mais.


    1 comentários :

    1. Caramba, acabei de ler o livro, e realmente é bastante descritivo e os personagem construídos primorosamente. Este autor é maravilhoso. O livro sem sombra de dúvida, é um dos melhores do gênero que já li. Livro bom é igual a sua bebida ou comida preferida....DELÍCIA, rsrsrsrsr....!
      Valkiria

      ResponderExcluir