Eu Vejo Kate - O despertar de um serial killer, de Cláudia Lemes

EU VEJO KATE - O DESPERTAR DE UM SERIAL KILLER
Autora: Cláudia Lemes
Editora: Empíreo
Páginas: 352

Sinopse: A HISTÓRIA RECOMEÇA Há um ano, Blessfield, uma pacata cidade do interior da Flórida, enterrou 12 mulheres vítimas do violento e cruel serial killer Nathan Bardel. Ele foi julgado, condenado e morto. Mas antes que as feridas da cidade pudessem cicatrizar, um novo assassino em série surgiu. Mais violento. Mais cruel. Usando o mesmo método que seu antecessor. E ele tem uma obsessão: ela 

ALVO NA MIRA 
Kate é uma escritora imersa na produção da biografia do assassino em série Nathan Bardel. Enquanto ela mergulha de cabeça na sombria vida do serial killer, ele próprio passa a acompanhá-la vivenciando as experiências conturbadas de sua biógrafa. À medida que se aprofunda nos mistérios de Bardel, Kate desperta outro assassino. Ela não sabe, mas sua vida corre perigo.
SERIAL KILLER X SERIAL KILLER 
Desde que Kate decidiu escrever a história de sua vida e de seus assassinatos, Nathan Bardel percebeu que mesmo depois de morto, poderia acompanhá-la. Ele vê Kate. Ele lê Kate. Ele a decifra enquanto ela o investiga. Quando Nathan descobre que um novo assassino está imitando seu método e assassinatos, fica furioso. Aquilo tudo lhe pertencia, foi sua criança e ninguém estava a altura de copiá-lo. Agora ele tem uma nova meta: encontrar o imitador. 
CAÇADOR DE MONSTROS 
Um agente especial do FBI que tem a capacidade de observar a cena de um crime e definir o perfil do criminoso, Ryan é um dos melhores profilers do país. Mas toda sua experiência será colocada à prova na busca pelo serial killer que não deixa pistas. Expert em Bardel, e envolvido com Kate, o detetive com um passado sombrio se vê mais uma vez numa investigação que pode terminar de forma trágica.

Olá Pessoal!
Hoje trago para vocês uma resenha super especial.
Este livro e essa autora tem uma relação muito linda com o Livroterapias e eu tenho orgulho poder resenha-lo para vocês hoje.
Ele é tão especial que pela primeira vez em 03 anos de blog um livro é resenhado duas vezes aqui. Como assim produção? Explico-me. A Nathália Novikovas foi leitora beta e ela resenhou Eu Vejo Kate há um tempo atrás. Cláudia minha querida, só você é capaz de um feito desses!!!
Sem mais delongas e com muita ansiedade, vamos as minhas impressões? Aviso: Prepara que o post é longo, mas vale a pena!

“Eu vejo Kate. Ela não me vê”.

Confesso que me arrepiei já na primeira frase.
Eu Vejo Kate- O despertar de um serial killer é um suspense de tirar o fôlego. Nele, conhecemos Kate, uma escritora obcecada; Ryan, um ex-agente do FBI com uma carreira em risco e Nathan, um serial killer morto. A história desses três se entrelaça de uma forma curiosa e chocante.

Kate Dwyer tem um novo projeto: Escrever a biografia de Nathan Bardel, um serial killer que ficou conhecido como O Esfaqueador das Damas de Blessfield, cidade onde ela nascera. Acontece que Kate está passando por um fim de relacionamento e termina direcionando todas as suas energias para pesquisar sobre Nathan. Ela se entrega de corpo e alma, pesquisando fatos, observando provas, modus operandi, tudo para tentar compreender mais sobre o serial e tentar contar a sua história da melhor forma possível.

Em meio a essas pesquisas, ela chega a um nome: Ryan Owen. Ele fora o homem que conduziu toda investigação sobre Nathan Bardel. Ela consegue uma conversa e de cara há uma forte atração entre eles, que acabam se envolvendo.

No auge da pesquisa, Kate é surpreendida por sua editora e também amiga com a informação de que seu livro não seria mais publicado e que ela deveria parar de escrevê-lo, pois estava havia pessoas que não queria que a história de Nathan fosse divulgada. Quem estaria por trás dessa decisão? A quem isso afetaria? Kate ficou imensamente inconformada, mas ao receber uma caixa com ameaças ela decide pedir ajuda a Ryan.

Temendo pela segurança de Kate, Ryan a aconselha a desfazer os painéis que ela havia montado em sua sala, guardar os materiais e por ora fingir que não mais iria escrever o livro. As coisas pioram quando na manhã seguinte, a vizinha de Kate é encontrada morta em seu apartamento com os mesmos sinais de violência empregados pelo serial killer as suspeitas se confirmam e uma corrida contra o tempo começa, para identificar quem estaria por trás desses atos, já que o próprio Nathan está morto?
Confesso que foi uma resenha difícil de escrever, pois não queria contar a história, mas sim minhas impressões e o que eu senti ao ler Eu Vejo Kate.

Todos sabem que amo esse gênero policial com uma boa dose de suspense e costumo ler diversos livros. Eu Vejo Kate me proporcionou um orgulho enorme, pois em nada é menor do que grandes autores consagrados que escrevem esse gênero e que tanto leio. Lembro que li Serial Killer – Louco ou cruel? De Ilana Casoy quanto tinha uns 16 anos de idade e fiquei surpresa com esses tipos de assassinos, mas acho que ninguém mais escrevia na época. E quando li elogios desta autora a Eu Vejo Kate, soube que não iria me decepcionar.

Os capítulos são narrados por Nathan, que é uma espécie de fantasma onisciente, Kate e Ryan. Um privilégio para os leitores, pois pudemos enxergar os acontecimentos de todos os ângulos e sentir o que cada um deles sente.

O que mais me chamou atenção foi a perfeita imperfeição das personagens; Kate é uma mulher problemática, livre e muito consciente de suas escolhas. Ryan é um homem que fez uma escolha e lida com ela até hoje. E Nathan é um assassino vaidoso. Mas minha queridinha foi Kate, pois me fez sentir orgulho de ser mulher! Cláudia aborda com muita classe temas importantes de opressão e violência contra a mulher.

A narrativa fluída, o enredo muito bem construído e os detalhes importantes e bem dosados para aguçar a expectativa do leitor. Os você certamente não irá notar que já leu 200 páginas em apenas algumas horas. O final do livro é uma sacada genial de Cláudia Lemes e você ficará chocado com o desfecho dos nossos personagens. Confesso que me senti a pessoa mais inteligente da terra, pois saquei numa dica escondida, como terminaria o livro!

Não satisfeita, resolvi montar a playlist do livro.
Sim queridos, Nathan Bardel tem uma música para cada vítima que fez e as apresento para vocês agora:



Pensa que acabou?
A Cláudia Lemes liberou uma lista de dez curiosidades do livro e preciso compartilhar para que o mundo inteiro tenha conhecimento:


#1 - Eu Vejo Kate era para ser um livro sobre uma policial e um federal com um passado romântico mal resolvido, indo atrás de um serial killer que matava mães de bebês. Aos poucos a ideia original mudou, mas o federal, Ryan Owen, continuou o mesmo.

#2 - Sim, eu escrevi Kate em 10 dias, em inglês. Antes disso, a ideia já nadava na minha cabeça há um tempo, mas o trabalho inteiro de escrita e edição foi feito em pouco mais de uma semana, em Junho de 2014.

#3 - Quando comecei o livro, não fazia a mínima ideia de quem seria o assassino. Decidi na metade do livro.

#4 - Como Nathan, eu amo música clássica, e queria no fundo que pessoas que não têm o costume de ouvir conhecessem apenas alguns clássicos. Por isso coloquei a playlist no livro.

#5 - Li Kate para meu marido, Leandro, que sempre é o primeiro a conhecer todos os livros. Quando terminei, ele disse: "ESSE é o livro que vai te por no mapa"

#6 - Nathan não foi inspirado em nenhum SK específico, ele é como uma versão básica do serial killer real, com a personalidade que eu imaginei para ele.

#7 - A versão independente do livro teve lançamento online no Halloween de 2014, um evento muito animado com muitos leitores. Naquela noite chegou ao segundo livro mais vendido nos Bestsellers da Amazon, na sua categoria.

#8 - Aliás, Eu Vejo Kate não saiu da lista de bestsellers por 5 meses! Só saiu quado eu o retirei das vendas, no dia em que fechei o contrato com a Empíreo.

#9 - Eu Vejo Kate chegou às mãos da Empíreo graças a uma blogueira, que recomendou a obra para a editora.

#10 - Nenhum praise de EVK poderia ter sido mais importante para mim do que o da Ilana Casoy, afinal, o primeiro livro que li sobre serial killers, mais de 13 anos atrás, foi o dela, Louco ou Cruel.

Que autora incrível né?
Muito amor!

Vou parar por aqui antes que vocês não consigam mais ler e recomendando a leitura obrigatória a todos que curtem o gênero e aos curiosos de plantão.

Gostaram?
Conheciam o livro?
Comentem =)

18 comentários

  1. Gente, uma música para cada vítima? ela escreveu em 10 dia em inglês? olha eu amo suspenses, livros policiais e tal e fiquei muito curiosa com esse livro, já o tinha visto rolando nas redes sociais mas nunca tinha lido nenhuma resenha sobre ele e nem saiba dessas curiosidades, gente, fala sério! quero muito ler.

    ResponderExcluir
  2. Esse livro mexeu demais comigo e super te entendo sobre a dificuldade de escrever sobre ele e não revelar nada a mais. Não leio muito romances policiais, mas este me arrebatou completamente!!! E ao ler as curiosidades sobre o livro que a autora liberou, tive um choque ao saber que ela só escolheu o assassino na metade do livro. Como assim???? hahahahahha Outra surpresa!!! Adorei a playlist!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, Rizia.
    Eu também sofri para escrever a resenha desse livro, já que não queria contar nada, mas dai não tinha como passar o que tinha sentido lendo ele hehe. Eu também fui fisgada já na primeira frase e no final do primeiro capitulo já tinha me tornado fã da autora. Não sabia sobre essa curiosidades e achei bem interessante. E como assim a autora só decidiu quem era o assassino no meio da história?: hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oiee.

    Como gosto de ler alguns livros assim vez o outra acabei ficando bastante interessada em conhecer a trama.
    Parabéns pela resenha

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  5. Oieeee Riziaaa...
    eu lembro que a Nat já tinha resenhado mesmo esse livro, mas eu não ligo de postar 2 vezes a mesma resenha, pq são pessoas diferentes que deram sua opinião.
    Eu estou de olho nesse livro, adorei a capa, e esse gÊnero não é muito o meu, mas as vezes é bom dar uma diversificada, mas eu já recomendei para a Luiza, que ama policial!!

    =)

    Bjoks

    ResponderExcluir
  6. Oi Flor! Olha pelo gênero este é um livro que eu deixaria passar. gosto de suspenses mas aqueles mais leves e tal... Mas dei graças a Deus porque você compartilhou estas curiosidades com a gente. Fiquei louca com quase toda a lista. Que encanto. As histórias por trás das histórias dos livros são mesmo lindas.

    Ah, mesmo eu não sendo muito fã do gênero tenho que dizer que sua resenha está impecável. Muito bem escrita. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Oiii!

    Gente, essa segunda capa chama muuuito mais atenção do que a primeira <3 muito mais bonita !
    Eu estou louca por esse livro e faz tempo, só não tive o prazer de iniciar a leitura.
    Adorei a sua resenha e saber como você se encantou pelo enredo.
    Nunca tinha visto essas curiosidades e isso só aumentou a vontade de ler. Obrgada!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  8. Gente, este livro é um mega sucesso. Só leio coisas boas e boas e boas. Mas agora vi que é de uma autora nacional! Fiquei boba porque sempre achei que fosse internacional pelo teor da história. Achei que fosse americana. Mas é uma ideia brilhante o que ela escreveu e eu quero muito ler depois de tudo o que li e o que você escreveu só ressalta o que penso sobre ele.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Meu sonho é ler os livros da Ilana! É a mais entendida do assunto aqui no Brasil! Assim como quero ler Eu Vejo Kate, acho que tenho estômago pra aguentar tanto sangue. A parte da playlist é bem interessante, um SK que ouve música clássica.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá.
    Gostei muito do livro, gosto muito de livros policiais e a premiça promete muito, intetessante que quase todos o SK literarios que conheço gostam de música classica, eu também gosto o.O (sera que... XD).

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Li esse livro há algum tempo atrás e, como você, fiquei com dificuldades de escrever a resenha! A obra é muito impactante e cativante, e nos deixa a leitura toda com o coração nas mãos! Não sabia das curiosidades sobre a obra! Sério que o livro foi escrito, basicamente, em dez dias? Chocada kkk

    Ótima resenha! Parabéns!

    Olá!

    Acho esses livros interativos o máximo, apesar de euzinha não conseguir me divertir muito com eles, ainda mais nesse em que eu teria que destruir o livro! kk Mas parece que você está gostando muito da obra,

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books!
    http://www.mademoisellelovesbooks.com

    ResponderExcluir
  12. Oie Rizia! Tudo bem?

    Primeiramente adorei a resenha, achei excelente, de intrigar e atiçar a curiosidade de qualquer leitor!
    Eu já conheço a obra e estou MORRENDO por dentro pra ler este livro, felizmente vou ganhá-lo este mês ou dezembro \o/
    Depois da sua resenha estou muito mais ansiosa por ele. Adoro Serial Killers, me intrigam demais, sou mega curiosa em relação ao assunto e livros com essa temática me atraem naturalmente. Acredito que vou amar esse livro!! Já admiro a autora!

    Beijo!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá,

    Nossa! Não sei identificar o que mais me chamou a atenção, se foi a resenha, a premissa do livro ou as curiosidades, fiquei morrendo de vontade de saber quem é o assasino.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. O É sério, to deprimida! É tanto livro pra ler e não ter dinheiro para comprar é pra deixar qualquer pessoa deprimida. E vou te dizer mais, esse vai entrar pra lista de leitura.

    Gostei bastante da estória. Me amarro em um suspense policial, ainda mais sendo com serial Killer! Amo Hannibal de paixão não é atoa.

    bjusss

    ResponderExcluir
  15. Rizia lindona eu li esse livro em um Book Tour e amei a escrita, e concordo com você o livro é forte tem cenas de pura crueldade que nos arrepia até a alma. Mas muito bem escrito, acredito que o que fascina é tentar descobrir a mente de um serial, e nesse livros temos um pouco disso da mente insana dele. Recomendo a todos. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir

  16. Olha amiga eu sinceramente não curto muito livros desse gênero.
    Eu gosto de livros mais leves sabe? Me parece ser uma estória bastante interessante, mas que vai atingir um outro tipo de publico, porque eu não compro livros que abordam serial killer e tudo mais, ainda mais já tendo tanta desgraça pelo mundo que apesar de não ter nada haver, eu não gosto. Tem uns livros que nos faz mal e eu prefiro até não pegar. Mas mesmo assim espero que seus outros leitores gostem.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/livros-que-marcaram-4.html

    ResponderExcluir
  17. Desde que vi a capa do livro Eu Vejo Kate - O despertar de um serial killer, de Cláudia Lemes que eu to curiosa. Adorooo serial killer literarios, sao sempre tao inteligentes e espertos, que nos passam a perna facinho.
    Ja de cara que eu gostei da resenha e me deixou mega animada a ler, sabe quq se trata de um suspense de tirar o fôlego e tudo mais.
    Os melhores livros sao das resenhas mais dificeis ne? Achei a capa linda demais.
    E essa lista de dez curiosidades??? Perfeito!
    Beijos.

    ♥ Blog Livros e Sushi ♥
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  18. Olá!!
    Não te como não se arrepiar, e na verdade minha vontade é de dar uma bronca em Kate e perguntar por que ela foi mexer numa coisa tão assustadora, sim assustadora eu tenho medo até de ouvir falar nesses monstros, adoro terror, monstros fantasmas vampiros lobisomens, demônios tudo isso, mas quando se trata desses demônios da vida real fico muito neurótica passo dias assutada.
    Bjocas!!

    ResponderExcluir