• Home
  • Dicaterapia
  • Parceiros
  • Resenhas
  • Políticas
  • Contato
  • [Resenha] Neve na Primavera - Sarah Jio

    NEVE NA PRIMAVERA
    Autora: Sarah Jio
    Editora: Novo Conceito
    Páginas: 336



    Sinopse: Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
    Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
    Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
    Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
    Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava


    Olá Leitores
    Hoje trago a resenha de um livro que nos mostra que o presente e o passado sempre estão unidos de alguma forma.
    Sarah Jio é mestre em misturar esses dois tempos e tenho certeza de que vocês irão gostar.
    Vamos conhecer um pouco mais?



    Duas nevascas acontecem em plena primavera, cobrindo toda a cidade de Seattle. O curioso é que acontecem no mesmo dia. Só que uma em 1933 e a outra nos dias atuais. Vera Ray e Claire Aldridge sãos as protagonistas dessa época. Esse acontecimento marcou para sempre a vida dessas duas mulheres.

    Vera Ray era uma mãe solteira do pequeno Daniel. Pobre, ela trabalha como faxineira em um hotel. Na noite anterior a nevasca, ela tem de deixar o filho sozinho em casa, pois sua amiga não poderá ficar com ele naquela noite, para trabalhar. Preocupada, ela trabalha a noite toda e vai para casa tão logo possível. Uma nevasca incomum para a época cobre toda a cidade, mas ela precisa ver como o filho está e enfrenta toda aquela neve. Ocorre que, ao chegar lá, percebe que o garoto desapareceu. Desesperada, ela sai em busca do garoto, pois seu coração de mãe sabe que ele não fugiu.

    Claire Aldridge é uma jornalista bem sucedida, casada, mas que vem enfrentando problemas no casamento. Após um misterioso acidente sofrido por ela no fim do ano que passou, seu relacionamento já não é mais o mesmo e ela não sabe como lidar com isso. Numa manhã de muita neve, incomum para a época, já que estavam na primavera, ela recebe a ligação do seu editor-chefe solicitando que ela faça uma matéria sobre a nevasca. Ele lhe diz essa mesma nevasca aconteceu no mesmo dia em 1933 e gostaria que ela encontrasse alguma coisa interessante para que pudesse relacionar. Ela não gosta muito, mas decide ir até a redação. 


    "As coisas mais difíceis sempre se transformam nas mais compensadoras".

    Ajudada por sua amiga Abby,  Claire encontra a história de Daniel Ray, uma garotinho perdido na manhã da nevasca de 1933 e que o caso não fora solucionado.
    Intrigada e emocionada, ela decide que irá pesquisar mais informações sobre essa história. Como 
    Claire parte então  em busca de novas pistas que a levem a solução desse este mistério. E cada nova descoberta vai relacionando a vida de Vera e Claire.

    Qual será o destino de Daniel?
    Vera conseguiu reencontrar seu filho?
    Existe alguém vivo que sobre essa história?
    As respostas são surpreendentes.


    "Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, a definição de um verdadeiro amigo não é uma pessoa que te ajuda quando você está passando por maus bocados.(...) Qualquer um pode fazer isso. A verdadeira amizade é quando alguém pode apreciar sua felicidade. Até celebrar sua felicidade, mesmo quando ele mesmo não está feliz".

    Sarah Jio escreveu de forma inexplicável o desenrolar da história.
    Sempre intercalando o presente e o passado, a autora apresenta ao leitor personagens fortes, com dramas e vivências únicas.
    O desespero da perda de um filho é latente. Sofremos junto com Vera e buscamos a verdade com Claire.
    Jio soube dosar muito bem os elementos e construiu uma grande história. Já conhecia sua escrita por conta do livro As Violetas de Março, também publicado pela Editora Novo Conceito e não pensei muito ao solicitar esse livro.
    Não me arrependi.
    Uma das histórias mais simples e fortes que li ultimamente.
    Espero que vire filme um dia e que todos tenham a oportunidade de ler.

    Se você gosta de histórias familiares, um bom drama e um incrível misto de sentimentos, esse livro é para você!

    Gostaram?
    Conhecia a obra?
    Comentem!

    17 comentários :

    1. Oie, eu já tinha visto esse livro e lido a sinopse, e me interessei bastante!!! Adoro essas conexões entre passado e presente!
      Adorei a resenha!!

      Beijos
      www.notavelleitura.blogspot.com

      ResponderExcluir
    2. Oi Rizia. achei bem interessante a história. Não acho fácil relacionar tempos distintos em uma história que prenda o leitor, dos livros que li, não todos mais a maioria, sempre deixa uma lacuna. Pela sua resenha, esse fato deve não acontecer. O tema é também bem atraente, adorei!

      Bjim!

      Tammy
      Livreando | Facebook

      ResponderExcluir
    3. Oie
      Já tinha visto este livro por aí, mas não sabia do que se tratava. Gostei da premissa e fiquei com vontade de ler. Adorei sua resenha e foto!!

      Beijinhos
      http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    4. Olá, Rizia.
      Eu adorei esse livro. Li em poucas horas. Ainda não inha lido nada da autora e me apaixonei pela escrita dela. A forma como ela escreve alternando uma história e outra, só nos prende a história e não dá para largar até saber o que aconteceu.

      Blog Prefácio

      ResponderExcluir
    5. Oi, Rizia. Achei bem curioso o título do livro, envolvendo duas estações e, também, gostaria de destacar a simplicidade da capa, mas um resultado bem bonito. A estória envolta de Neve na Primavera me encantou, primeiramente, pela profissão de Claire, jornalista. Em seguida, o curioso fato do garoto perdido desde o acontecido intrigou-me. Enfim, apesar de não ser um suspense policial, os mistérios relacionado a este livro são convenientes e bem-vindos.

      ResponderExcluir
    6. Eu já tinha visto sobre esse livro, mas não tinha lido nenhum resenha, e apesar dos pontos positivos eu acho que não seria um livro que me prenderia na leitura, no momento estou procurando ler livros com mais ação e aventura, mas talvez algum dia o leia, obrigado pela dica

      ResponderExcluir
    7. adorei a resenha e to muito curiosa pra ler,como eu nao conhecia a autora até agora, esse vai ser meu primeiro contato com sua escrita, sempre gostei de livros com mistério e suspense, vou ler e espero gostar.

      ResponderExcluir
    8. Confesso que se eu fosse comprar o livro pela capa, eu passaria direto. Mas, vendo sua resenha, eu mudaria totalmente de opinião. Como eu adoro livros que contém mistérios, vi que esse livro me agradaria bastante. Além da autora ter construído ótimos personagens, eu adorei saber que o livro é intercalado em passado e presente, pois eu adoro essa dinâmica!

      ResponderExcluir
    9. Este livro está entre os meus desejados. Já li As Violetas de Março e fiquei completamente encantada pela escrita da autora. São histórias de uma simplicidade singular, mas muito emocionantes e com personagens cativantes. Não espero nada menos que uma história espetacular. e amo esse dom que ela tem para escrever histórias que passam em épocas distintas, mas ao mesmo tempo semelhantes independentes de costumes ou regras.

      ResponderExcluir
    10. Não conhecia a obra e nem a autora.
      As perguntas inseridas na resenha só fez com que minha curiosidade aumentasse para descobrir as respostas.
      Parece um daqueles livros que você acha que sabe a resposta mas no fim não era nada do que voce estava pensando... Uma confusão gostosa.
      Me interessei bastante pelo livro e vou querer ler!

      Bjs

      ResponderExcluir
    11. Este comentário foi removido pelo autor.

      ResponderExcluir
    12. Obrigado pela dica, mas eu deixo passar, não me prendeu em nenhum quesito o livro, quem sabe futuramente!

      ResponderExcluir
    13. Amo os livros da Sarah Jio, ela sempre desperta uma curiosidade em mim pra saber o final e sempre torcendo para os personagens e o desfecho de tanto sofrimento , confesso que drama sempre meche comigo, e quando tem relações familiares me tocam muito, gostei de sua resenha e percebi que vou amar a leitura.

      ResponderExcluir
    14. Olá!!
      Não conhecia a obra e fiquei bem impressionada com o enredo, a incomum nevasca o desaparecimento do pequeno Daniel...sua resenha despertou bastante curiosidade em saber o desenrolar dos fatos.
      BJos e sucesso!!

      ResponderExcluir
    15. Sua resenha está muito boa, inicialmente a capa desse livro está linda, e a história despertou muito minha curiosidade, como adoro um bom livro de mistério, acredito que irei gostar de ler esse livro, pretendo começar a leitura em breve.

      ResponderExcluir
    16. É tão triste certas historias das pessoas e saber o que elas passam são mais pesado ainda, e esse garotinho perdido e essa mãe me conquistaram para ler este livro. Neve na Primavera tem uma capa super leve e parece que tudo no livro cai como uma luva.

      ResponderExcluir
    17. Olá, li o livro "O Bangalô" dessa mesma autora e fiquei simplesmente maravilhada, posso dizer que foi um dos melhores livros que li nos últimos anos. Agora comecei a ler "Neve na Primavera" e já estou me apaixonando pela leitura, então vim ver sua resenha, gostei muito do que você escreveu, fez com que eu me interessasse mais ainda pela leitura. Já li sua resenha de "A Última Camélia" e vejo que será minha próxima aquisição. Por hora estou bastante curiosa para ver o que aconteceu com o pequeno Daniel. Vamos a leitura...

      ResponderExcluir