Resenha: Fragmentados

Fragmentados


Autor: Neal Shusterman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Sinopse: Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria. Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.
Fragmentados é um dos lançamentos da Novo Conceito que tem uma sinopse interesse mas que conseguiu superar toda a minha expectativa e teorias de como a trama iria se desenvolver. Confesso que tem muito livro que eu leio (principalmente do gênero distópico) que penso que poderiam ser usados nas salas de aulas como leitura de lazer E usá-lo como debate em classe e Fragmentados é um desses livros. É ficção? É claro que é, mas o autor Neal tem uma narrativa tão atual, com assuntos tão atuais que não seria ruim fazer ligações da ficção para a realidade.

Mas vamos para a história em si... Connor é um garoto de 17 anos que foi mandado pelos próprios pais para ser fragmentado. Risa vive pela tutela do Estado e também foi mandada para ser fragmentada. E Lev é um dízimo, um jeito mais bonito que a religião nomeia a fragmentação. Mas o que é a bendita fragmentação? Nada mais é que a venda desses jovens para serem desmembrados e serem vendidos (esses membros cortados) pra pessoas que precisam ou querem um membro/órgão novo, que para o governo não é errado, porque não estariam matando de fato essas crianças/adolescentes porque ainda sim uma parte dele estaria vivo em outra pessoa (meio poético não?) 

Connor e Risa tentam do seu jeito fugir da fragmentação e acabam se cruzando e cruzando com o Lev, que como comentei ele é um dízimo e não vê a fragmentação como algo errado, como Connor e Risa veem, então o trio se junta de forma improvável. O autor usa o ponto de vista de cada um deles (em terceira pessoa) e mais de outros personagens secundários para incluir o leitor numa descrição completa do desenvolvimento das cenas durante toda a trama.

Fragmentados é uma distopia que não se demonstrou pra mim uma sociedade tão longe da nossa (o autor tentou me falar que sim mas não consegui, sorry) porque na maioria dos livros atuais desse gênero tem sempre algum aspecto de avanço tecnológico mostrando 'o tanto de anos que se passou' de 'hoje' para essa sociedade, eu consegui ler Fragmentados como se estivesse em 2015, não só por causa disso como também toda a problemática que o autor inseriu no enredo além da fragmentação em si. E acho que foi esse o grande motivo por eu ter gostado tanto de Fragmentados, além de que o enredo saiu totalmente da fórmula que já conhecia nas distopias atuais.

Quando terminei de ler Fragmentados foi um misto de emoções tinha acabado e tinha realmente acabado, ou seja, não teve um gancho para um próximo livro e no Skoob não dá a informação se teria ou não continuação, então acessei o Goodreads e descobri que Fragmentados é o primeiro de uma série mas que cada livro dessa série é uma história com começo, meio e fim.

UnWholly - livro 2
UnSouled - livro 3
UnDivided - livro 4

(e também acabei descobrindo que essa capa nacional é bem parecida com a original......... morte horrível, detestei essa capa).

Indico Fragmentados pra quem quer sair da mesmice da distopia atual e que gostam de um bom desenvolvimento e com uma leitura que te prende completamente pela forma que o Neal cria personagens e suas histórias pessoais no meio de mil cenas de ação e tensão.

16 comentários

  1. Oie
    Gostei muito da sua resenha e feliz em saber que essa distopia é diferente das outras. Confesso que parei de ler livros distópicos, justamente por achar tudo sempre a mesma coisa. Fiquei curiosa agora.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Bom saber que é uma distopia diferenciada das atuais, mas mano frisando o que vc disse que o livro terminou sem um gancho e depois saber que tem continuação, me desanimou, enfim se tiver oportunidade de ler, vou ler. mas sem expectativa.
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie!!!
    desde que vi o livro entre os lançamentos da Novo Conceito fiquei alvoroçada; o livro traz uma premissa super interessante e diferente. Sua resenha me deixou bem mais curiosa.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    adoro distopias então já fiquei louca para ler hahahaha. Gostei do enredo do livro e tbm acho diferente do que vem sendo feito, tomara que eu goste da leitura. Adorei a resenha e blog, bjus!!!
    http://lendoaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O livro parece bem interessante, apesar de eu não ser tão fã de distopias!
    http://www.moleca20.com.br

    ResponderExcluir
  6. LI uma outra resenha de Fragmentados e não aceitei bem essa temática do livro, acho legal distopias, porém dar suas crianças para serem fragmentados e tirados seus órgãos, pra mim e matar... Não leria esse livro. Sorry pela Opnião.

    Um Abraço!!!
    ♥♥♥ Amantes de Jane Austen ♥♥♥ | ♥♥♥ Amantes de Jane Austen no FB ♥♥♥

    ResponderExcluir
  7. Fiquei curiosa com a sua resenha, pra mim o livro era completamente outra coisa pela capa (que é feia mesmo hahahahahahah). Achei bacana o fato de você citar que mesmo o autor querendo dizer que é um futuro diferente do nosso, você conseguiu contextualiza-lo nos nossos dias atuais, e que seria bom usa-lo em escolas para aprenderem várias lições.
    Vou procurar pra ler, pois parece que adorarei o livro

    ResponderExcluir
  8. Ola Nat confesso que o tema em si me assustou, estou esperando a continuação para começar a ler. Mas concordo com você ainda distopias deveriam ser temas de debates, tamanho a proximidade com a realidade. Gostei de saber que a escrita do autor envolve o leitor. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Olha eu sinceramente não tive muito interesse em ler esse livro não.
    Tanto que o passei para uma das minhas colaboradoras.
    Acho que não estou no momento para ler esse gênero sabe?
    Mas me parece ser uma história interessante lendo sua resenha.
    Mas seilá, eu acho que estou mais para os romances mesmo hahahaa


    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/08/louca-para-ler-4.html

    ResponderExcluir
  10. Olá Nathália,

    Esse livro está na minha lista de desejados, só leio resenhas positivas e estou cada vez mais curioso...bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. QUERO MUITO LER ESTE LIVRO!!!
    Adorei sua resenha, parabéns.
    Bjuus https://blackisthenewhappy.wordpress.com

    ResponderExcluir
  12. OI Nathália sua linda, tudo bem
    Encontrei alguém que pensa como eu. Sempre que termino de ler uma distopia tenho essa mesma sensação, de que não estamos longe do que o livro aborda, o que é assustador. E de que seria um excelente livro para se discutir em sala de aula. Esse é um dos livros atuais que eu mais quero ler, e pela sua resenha tenho certeza de que não irei me arrepender. Adorei a resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oii!

    Já tinha visto esse livro antes e achei a sinopse dele muito boa! Eu fiquei com muita vontade de ler só que o dinheiro atrapalha tudo :/ Espero poder comprar ele logo. Parabéns pela resenha!

    Beijos, Kamila
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?


    A premissa me cativa, tenho vontade de lê-lo e sua resenha só fez aumentar a vontade de ler. É um livro que me parece ser diferente, enfim, tá na listinha de desejados, mas quando vou poder tê-lo... :(

    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Estou com grandes expectativas com esse livro. Será uma das minhas próximas leituras e espero me aventurar nessa distopia.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Aposto que quando eu começar a ler a obra, não vou parar por nada. Ela parece ser fascinante e surpreendente, aquelas obras que te prendem do início ao fim.

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir