Resenha: Doce Relíquia Mortal

Doce Relíquia Mortal

Série Mortal # 17.5

Autoras: Nora Roberts e J. D. Robb
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 532

Sinopse: Laine Tavish é a conhecida dona da Doce Relíquia, uma encantadora loja de antiguidades. Seus clientes, no entanto, nem imaginam que ela é filha de um trapaceiro conhecido pela polícia e que cresceu como uma fora da lei, sempre se mudando de cidade. Mas o passado de Laine acaba por alcançá-la. Seu tio há muitos anos desaparecido visita a Doce Relíquia e deixa um misterioso alerta antes de morrer atropelado por um carro. Logo em seguida, a casa de Laine é saqueada. Agora, as respostas sobre quem a persegue – e por quê – precisam ser encontradas por ela e pelo enigmático e atraente Max Gannon. E uma fortuna em diamantes roubados e desaparecidos faz parte desse mistério. Décadas depois, na Nova York do ano 2059, uma boa parte do velho tesouro que Laine e Max tanto buscaram continua sumida. Mas agora há mais alguém à procura dos diamantes; uma pessoa disposta a matar por eles.

Doce Relíquia Mortal foi uma cortesia da Record e meu primeiro livro da Nora Roberts e de seu pseudônimo J.D. Robb. Doce Relíquia Mortal faz parte da Série Mortal (sendo o livro de número 17.5) fiquei bem desanimada pra ler porque não sabia se precisava ler os anteriores pra entender bem a história, então só fui ler DRM quando pesquisei algumas resenhas pra saber se eu poderia ler de buenas (se não passaria ele pra frente).


DRM é divido em duas partes e na primeira parte temos um romance escrito pela Nora, onde conhecemos Laine, uma mulher independente, dona de uma loja de antiquidade (a Doce Relíquia) numa cidade pequena. Laine até certo momento vivia bem, sem que seu fantasma do passado atrapalhasse sua vida... Mas esse fantasma tem nome e parentesco: Jack O'Hale, seu pai. Jack é um golpista e se envolveu com um grande roubo de diamantes e esses diamantes precisam ser encontrados por Max, o detetive contratado para a investigação e busca desses diamantes. Max começa a sua investigação com a Laine como suspeita, mas logo ela consegue virar o jogo mostrando que não estava envolvida com nada e se tornam uma dupla nessa busca. E temos uma bela dose de romance entre Max e Laine.

Na na segunda parte do livro, escrito pelo pseudônimo da Nora, viajamos para o futuro. Cinquenta anos depois do que aconteceu na primeira parte (que se passa em 2003), está de volta o mistério dos diamantes, a autora nos dá assassinato e uma investigação insana!

Como primeiro contato com a escrita da Nora Roberts: foi ótimo mas o estilo de romance da Nora Roberts não é bem do estilo que me agrada. Eu curti Laine e Max MUITO mas não gosto de casais que só num piscar de olhos já estão apaixonados e tudo mais (ok, a autora me deu um bom argumento sobre isso durante a narrativa, mas não consegui aceitar totalmente). Todo o clima de achar o vilão da primeira parte foi uma loucura, porque como leitora eu sabia onde ele estava, graças a narrativa em terceira pessoa que passeia por vários pontos de vistas (assim como na segunda parte).

Já a segunda parte foi a minha favorita por simplesmente existir Eve Dallas, minha nossa, melhor personagem da vida lçaskdsajdlkasd. A diferença da escrita e do rumo do enredo nessa segunda parte pelo pseudônimo da Nora foi incrível! E nessa segunda parte, por mais que não seja necessário ter lido os livros anteriores da Série Mortal, me deu MUITA vontade para lê-los, porque tinha algumas referências de livros anteriores sobre acontecimentos que envolviam a Eve Dalla, me deixando bem curiosa mas que não atrapalhou o andar do desenvolvimento da trama.

Eu gostei também da forma que cada personagem tem sua característica, história e isso não vai se desfazendo durante a narrativa, só deixa o personagem mais fixo na minha mente. Meus preferidos foram a Eve (sem dúvida) e o pai da Laine, o Jack... Ele é aquele golpista que por mais que seja um fora da lei você gostaria de tomar umas cervejas e saber mais sobre sua "profissão". Num momento da história da primeira parte fiquei muito pé atrás com o Max, porque ele se demonstrava MUITO apaixonado pela Laine e eu não conseguia acreditar que ele não faria nenhum mal pra ela. 

O livro é bem grossinho mas juro que a leitura é bem tranquila, você fica tão entretido com o enredo incrível que num piscar de olhos você já terminou a primeira parte, tá pirando com a segunda e tá sofrendo pra dizer adeus ao livro. E se alguém estiver trocando livros da Série Mortal no Skoob, me chama porque: necessito, gostei muito da J.D. Robb!

.

6 comentários

  1. Oi Nat!
    EU não li nenhum livro da Nora Roberts. Tenho sérios problemas para me aventurar na autora. Primeiro que eu não curto muito erótico ou policial, que parece ser sempre o grande foco dela. E segundo que as séries dela são muito grandes e eu sou pobre, então KKKKKKKKKKKK. FUJO de séries gigantescas demais.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  2. Ooooi Nat.

    Sou louca pela Nora, ela arrasa em qualquer gênero literário, a mulher tem realmente o dom. Eu ainda não tive o prazer de ler este livro em especial, estou mega curiosa :O Necessito.
    Parabéns pela resenha linda e instigante.

    Beijos.

    Biia Rozante
    Blog Letras & Livros

    ResponderExcluir
  3. Oie Nat
    eu queria ler essa série da Nora, mas brochei depois que vi quantos livros são rs ultimamente ando preguiçosa com séries hhahahaha
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nath, tudo bem?

    Que bom que você curtiu a resenha de Eterna, mas não se preocupe muito com o romance instantâneo...eu também não curto, mas devido a mágica/feitiço/maldição/whatever eu me desliguei disso rapidinho! ;)

    Sobre a resenha! Que saudade me bateu agora!!! Eu adorava a Série Mortal, não cheguei a esse livro, desisti antes, quarenta e poucos livros são livros demais! hahahaha
    Eu adorava a Eve! =////

    Eu adoro a escrita, a atmosfera...adoro o gênero! Mas é muito livro! Quem sabe um dia não pego um aleatoriamente e leio...

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  5. Olá, Nathália.
    Nem é grande essa série, né? rs
    Gosto também quando os personagens crescem na trama, mas não perdem suas características. Isso mostra personagens e um autor amadurecido.
    Tenho curiosidade sobre a série, então acho que daria uma chance ao livro.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  6. Oi Nath!

    Só li um livro da Nora e nem foi algo muito tradicional pra avaliar ela como um todo. Mas putz, livro número 17.5? Haja força pra ler os anteriores hahahahaha.
    Não parece ser um livro que vá me atrair nem nada, mas gostei da sua resenha. Odeio romances instantâneos, pra mim isso não existe não, mas tudo bem né?! A gente releva Hauhsauhsuhuhsa.
    Gosto de histórias mais realistas possível mesmo sendo obra de ficção e tal.

    De qualquer forma, como todo livro, tem suas qualidades, o que é ótimo também! A Nora é uma escritora com um fandom imenso no mundo todo, então o livro tem seu lado bom, como você disse, dos personagens e seu crescimento.
    Não leria essa série por ser imensa e por não ler o meu gênero favorito pra encarar tantos livros!
    Beijo!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir