Resenha: Nós - David Nicholls

NÓS
Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
Páginas: 384



SINOPSE: Certa noite, Douglas Petersen, um bioquímico de 54 anos apaixonado pela profissão, por organização e limpeza, é acordado por Connie, sua esposa há 25 anos, e ela lhe diz que quer o divórcio. O momento não poderia ser pior. Com o objetivo de estimular os talentos artísticos do filho, Albie, que acabou de entrar para a faculdade de fotografia, Connie planejou uma viagem de um mês pela Europa, uma chance de conhecerem em família as grandes obras de arte do continente. Ela imagina se não seria o caso de desistirem da viagem. Douglas, porém, está secretamente convencido de que as férias vão reacender o romance no casamento e, quem sabe, também fortalecer os laços entre ele e o filho.
Com uma narrativa que intercala a odisseia da família pela Europa — das ruas de Amsterdã aos famosos museus de Paris, dos cafés de Veneza às praias da Barcelona — com flashbacks que revelam como Douglas e Connie se conheceram, se apaixonaram, superaram as dificuldades e, enfim, iniciaram a queda rumo ao fim do casamento, Nós é, acima de tudo, uma irresistível reflexão sobre a meia-idade, a criação dos filhos e sobre como sanar os danos que o tempo provoca nos relacionamentos. Sensível e divertido, com a sagacidade e a inteligência dos outros livros do autor, o romance analisa a intrincada relação entre razão e emoção.
Olá Leitores

Lembro que quando vi Nós na 4ª turnê Intrínseca de cara soube que precisaria ler esse livro.
Já conhecia o estilo de Nicholls em Um dia e sabia que um grande livro viria por aí.
Quero compartilhar com vocês cada impressão sobre minha leitura.
Vamos conhecer um pouco mais de Nós?


Douglas é um bioquímico de 54 anos, metódico,organizado e apaixonada por objetividade. Casado com Connie há 25 anos, eles tem um filho adolescente de 17 anos, Albie. Uma bela noite, Douglas é acordado por sua esposa e ouve a fatídica frase: Quero o divórcio! Como isso era possível? Eles estavam tão bem. Ele amava tanto sua esposa. Acontece que a "separação" não seria imediata, pois eles haviam marcado um viagem em família. Um tour pela Europa para comemorar as últimas férias junto com Albie.
Sempre tive a impressão de que estávamos juntos porque queríamos estar juntos, e porque éramos felizes a maior parte do tempo. Eu pensava que nós nos amávamos. Eu pensava… Evidentemente eu estava enganado, mas estava ansioso para envelhecermos juntos. Eu e você, envelhecermos e morrermos juntos.
Douglas e Connie se conheceram num jantar na casa da irmã dele. Por ser completamente antisocial, ele nem queria ir. A princípio, ele nem achou a moça tão interessante, mas depois de algumas conversas, eles foram ficando cada vez mais próximos. Logo já estavam ficando e passanado cada vez mais o tempo um com o outro. O incío foi estranho: ela era uma artista, popular e liberal, enquanto ele era um bioquímico, centrado e acuado. As diferenças os uniram e o casamento veio logo a seguir. Eles tiveram uma filha, porém ela não resistiu. O casal ficou arrasado, mas logo veio Albie para que pudessem então viver plenamente felizes.
Nossas biografias nos envolvem tão intrinsecamente agora que ambos estamos em quase todas as páginas. <3
Albie vai crescendo e é inegável a devoção que ele tem pela mãe e ela por ele. Douglas não consegue se "infiltrar" nessa relação, mas o amor pelo filho faz com ele sempre tente. Agora, já adolescente, os conflitos são ainda maiores, pois o pai deseja uma carreira estável para Albie, enquanto o adolescente só quer tocar música, fotografar e é amplamente apoiado pela mãe, que inclusive, afirma que Douglas não tenta se entender com o garoto. É um triangulo complicado.
Minha mulher e meu filho gostavam de implicar comigo. Aquilo lhes dava prazer, então sorri e entrei na brincadeira, confiante de que ficariam gratos no fim.
Em meio aos conflitos, eles partem para o Grand Tour! Douglas promete a si mesmo que irá curtir ao máximo, evitará conflitos com Albie e tentará, de alguma forma, reconquistar Connie. A viagem começa com um ar estranho, mas aos poucos eles conseguem se moldar. Eles passeiam por alguns países, sempre em viagens de trem, até que em um momento da viagem Albie conhece uma "acordeonista roqueira" chamada Cat e eles ficam. Douglas não é muito fã dessa intromissão, mas imagina que isso não atrapalhará a viagem.
Eu adorava a evidência de sua presença e a promessa de seu retorno, o jeito que ela mudava o cheiro daquele pequeno e sombrio apartamento.
Estão todos reaunidos em um restaurante, quando Albie começa a discutir com uma grupo de sujeitos capitalistas. Envergonhado, Douglas pede desculpas aos homens. Esse foi o estopim da tensão da viagem. Albie foge com Cat e Connie decide voltar para casa, encerrando o Grand Tour.  A
Douglas então decide que não vai desistir da viagem, vai encontrar Albie onde quer que ele esteja e levá-lo de novo para casa e Connie. Começa então a saga de Douglas pela Europa.


Sabe, se você não tem dinheiro para fazer um tour pela Europa, compre este livro. Você conhecerá diversos locais, com uma riqueza de detalhes, que só Nicholls poderia nos proporcionar. Recomendo a leitura junto a algum dispositvo para fazer pesquisas sobre o local onde eles estão, bem como as obras que a todo o tempo são mencionadas.
Sim, usarei esse mapa na minha viagem pela Europa, um dia.
A narrativa é incrível.
Gosto da forma como David Nicholls consegue tranformar cenas cotidianas em relatos intensos e delicados, repleto de significados. São microcapítulos, o que, na minha opinião, deixa a leitura mais leve e rápida. Estamos todo o tempo viajando entre o passado e o presente, confrontando as realidades vividas por Douglas e sua família.
As personagens são incríveis, Douglas é bastante pensativo e compartilha grandes memórias com o leitor e ao mesmo tempo, parece um cara comum que poderia ser seu pai ou seu amigo mais velho. Albie é um típico adolescente e Connie uma mulher excentrica.
Não posso deixar de falar dos diversos quotes perfeitos do livro! Gente, coloquei apenas alguns para vocês, mas o livro todo terminou bem marcadinho.
Gostei bastante da forma como o livro terminou, uma característica de David,sempre fugindo do óbvio.

Leitura mais do que recomendada para quem gosta do gênero, para amantes de livros como planos de fundo de viagens, para quem gosta de uma boa dose de conflitos familiares e claro, todos os fãs de David Nicholls.

Gostaram?
Já leram ou ficaram curiosos?
Comentem!

17 comentários

  1. Hey hey!
    Eu adorei a resenha <3 Esse livro tem temas que eu amo: romance, fotografia, viagens!
    Ainda não li algum livro do David Nicholls, mas quem sabe esse possa ser o primeiro...
    Beijos, Luh
    http://heartbreaker-girls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiee ^^
    Amoo livros que têm como plano de fundo viagens, me deixam com mais vontade ainda de conhecer o mundo. Estou bastante animada para ler este livro, assim como você, sou fã do Nicholas, e adoro a forma que ele escreve.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oii Rízia!

    Que capa linda *--*
    Amei sua resenha <3 Ela me deixou com uma super vontade de ler esse livro :)

    Beijos, Amanda ^^
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem?
    Eu tenho ouvido muita gente falando desse livro, e parece que todos estão gostando, eu nunca li nada do autor porém adoraria poder ler Nós.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi. Vi algumas resenhas sobre o livro, gostei de saber que não é um romance romântico meloso chato e clichê, gosto quando o autor ou autora transforma cenas cotidianas em movimentos únicos de nossa existência.

    ResponderExcluir
  6. Bela resenha, me deixou morrendo de vontade de ler o livro, viajar com os personagens. Amei o livro UM dia do autor, ele escreve de forma tão realista, mas sem tirar o lado mágico da história. Quero muito ler Nós, com certeza vai para o carrinho de compras.
    Beijos!
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  7. Oi, Rízia!
    Adorei sua resenha! É a terceira resenha que leio sobre esse livro, mas a primeira que o mencionou como interessante para conhecer, nem que seja por meio da literatura, a Europa (rs). Gostei dessa perspectiva. Aiai, quero muito conhecer essa narrativa do autor... Sei que vou gostar dela, especialmente nesse livro. A história dele (e sua realidade) muito me atrai. Acho real uma família assim, desestruturada, mas que em meio às dificuldades acaba conhecendo mais sobre si mesma e se amando mais.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Rizia, sua linda, tudo bem?
    Fiquei com vontade de ajudar essa família, eles precisam sentar e conversar para resolver os seus problemas. Douglas não está sabendo alcançá-los e pelo visto a esposa não está ajudando. Porque ela não fala com ele? Amei a atitude dele em não desistir do filho, de ir atrás dele, o que demonstra o seu amor. Tenho certeza de que irei amar esse livro. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. OIe Rizia!!!

    Amei sua resenha!!! Essa é a primeira resenha que leio desse livro e me deixou bem curiosa para conhecer. Tem 2 elementos que adoro em livros, romance e viagem, já me ganhou. Vou colocar na minha lista de desejados para leitura.
    Bjus
    Juh - Surtos da Juleka

    ResponderExcluir
  10. Melhor resenha que li até agora desse livro. Parabéns!!!
    Vc me deixou mil vezes mais curiosa pela leitura, eu não li nada do autor, Um Dia tenho vontade, mas Nós eu necessito, e agora depois da sua resenha, vou li assaltar uma livraria. Até haha
    O Diário do Leitor

    ResponderExcluir
  11. Oi Rizia, acredite se quiser, mas ainda não li nada do autor :(
    Pois é, sei que estou marcando toca, mas por um motivo ou outro, acabo sempre adiando a leitura. Que bom que gostou deste, e lembrarei disso quando for procurar pelo livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu achei a história bem interessante, mas tenho medo de ler livros desse autor pois não gostei de Um Dia. Só que vou tentar ler pra tirar a prova se o livro é bom ou não.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Gostei demais do primeiro livro que li deste autor. E já li várias recomendações positivas sobre este livro. Estou me animando cada vez mais para lê-lo! resenha linda a tua! Um abraço!!

    Pensamentos Valem Ouro

    ResponderExcluir
  14. Ahnnn!!!! Já adorei!!!
    Gosto do autor sim e fiquei com vontade de ler este agora!!! Que lindo. Esse drama todo, conflitos e ainda regado de viagem?! Vou adorar com toda a certeza ♥

    Bjkssssss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Vou começar ler agora, estava terminando de ler "A última carta de amor" que é incrivelmente dolorido e lindo <3

    ResponderExcluir
  16. Olá Rízia,
    Não gostei tanto assim desse livro, claro que não posso negar a narrativa do autor, que é incrível, e a vontade enorme que ele nos dá de conhecer toda a Europa, mas eu achei tudo muito redundante. O filho do casal não quer nada com nada e é mimado até o último fio de cabelo. O protagonista tenta de tudo para rearranjar seu casamento e, no final, não dá certo.
    Eu acho que, quando li, fui com muitas expectativas e me decepcionei :/
    Amei a resenha.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Livro fantástico!!!!!! Não existe adjetivo para este livro.

    ResponderExcluir