• Home
  • Dicaterapia
  • Parceiros
  • Resenhas
  • Políticas
  • Contato
  • Resenha: Objetos Cortantes - Gillian Flynn

    OBJETOS CORTANTES
    Autora: Gillian Flynn
    Editora: Intrínseca
    Páginas: 254
    Sinopse: Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.
    Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas. SKOOB.

    Olá Leitores
    Estamos em clima de comemoração do novo layout! Gostaram?

    A resenha de hoje é de um livro que quis desde o momento em que soube de seu lançamento aqui no Brasil.
    Para quem não sabe, Gillian Flynn é autora de Garota Exemplar, já publicado pela Editora Intrínseca, e fez tanto sucesso que virou filme. Enfim... Esse é o livro de estréia dessa autora incrível. E a expectativa era enorme!
    Sem mais enrolação, vamos conhecer um pouco dessa intrigante história.



    Objetos Cortantes nos traz a história de Camille Preaker, uma repórter de um pequeno jornal em Chicago. Seu chefe, Curry, pede para que ela volte a sua cidade natal Wind Gap para analisar a morte de uma garota e desaparecimento de outra. Qual seria a relação entre elas?
    Para Camille voltar aquela cidade era algo tenso. Ela não mantinha uma relação boa com a mãe Adora, seu padastro e sua meio-irmã Amma. 
    Wind Gap também a fazia lembrar da sua irmã falecida, Marian. Suas lembranças sempre mostraram uma irmã doente e uma mãe totalmente dedicada a ela.
    Camille cresceu sozinha e sem amor da sua mãe e de ninguém. Desde cedo descobriu uma compulsão por palavras. Adora escrever. Precisava registrar tudo. Até que sentiu a necessidade de tê-las em si.
    "Eu me corto, sabe? Também retalho, fatio, gravo, espeto... Sou um caso bem especial. Tenho uma razão. A minha pele, sabe, ela grita. É repleta de palavras..."
    Ao chegar na cidade, percebe que nada mudara. É recebida com indiferença pela sua mãe, que logo questiona sua estadia na cidade. Contasta que Amma, transformou-se numa pirralha de 13 anos insuportável, mimada e rebelde. Ela decide que resolverá o mais rápido sua matéria e irá embora.

    Começa a entrevistar as pessoas ligadas a menina que faleceu para tentar descobrir indícios. A polícia não colabora muito, pois não acredita que os crimes estejam ligados e provalmente foram cometidos por pessoas de fora. Até que o corpo da segunda garota aparece e com as mesmas características da primeira: Estrangulada e com os dentes arrancados!
    Uma verdadeira onda de pânico se instala naquela pequena cidade fazendo com que o medo seja latente e a busca pelo culpado, imediata.
    Existem alguns suspeitos, mas a jornalista 

    Como o livro se passa sob o ponto de vista de Camille, entramos em sua mente e vivemos seus anseios e sim, muitas vezes somos cortados. Camille, Adora e Amma, são personagens bastante complexas. A todo tempo buscamos entender o relacionamente e sentimentos que as ligam. É interessante a jornalista Preaker só consegue pensar em um. Ela não pode acreditar que em quem sua mente e coração acusam, mas quanto mais ela sabe, mas tem certeza...
    Seria possível essa pessoa ter cometido essas atrocidades?

    A narrativa é intensa e cada linha essencial.
    Assim como em Garota Exemplar, Flynn tece uma história cheia de detalhes, completamente interligada e inteligente. 
    O emocional é a todo momento testado. Várias reviravoltas fazem desse thriller psicológico uma aventura eletrizante e afiada. Desafiando a todo momento nossa mente, mostanto que a dor é pulsante e, as vezes, prazerosa...
    O final, apesar de um tanto previsível, é fantástico. Gostei da forma como ainda assim, o leitor é surpreendido.

    Objetos cortantes é uma leitura indispensável! Principalmente para leitores que apreciam enredos ágeis, fortes e que desafiam a lógica e os sentimentos!
    Sem dúvidas, um livro inesquecível.
    Grande estréia de uma 

    Vejam o booktrailer:



    Site oficial

    E então leitores, gostaram?
    Ficaram empolgados para ler?
    Já leram?
    Contem pra nós!


    0 comentários :

    Postar um comentário