Resenha: La La Land

La La Land - O Sonho Americano


Autora: Bruna Fontes
Editora: Publiki
Páginas: 384
Sinopse: Ah, o show business. Tentador e vermelho tal qual a maçã no jardim do Éden. Proibido? De certa forma. Totalmente cruel. Desleal. Arrasador. Ele te seduz e te atrai de um jeito enigmático. Leva-te até o seu limite, transforma sua mente em um mero fantoche. Ele te comanda; Ele te detona. Muda os seus princípios e acaba com seus sonhos. Quando o mundo inteiro tem algo a dizer sobre cada um dos seus passos e a vida pública é o seu alimento, o que se espera é a perfeição. Somos todos humanos errantes, mas os heróis das revistas, esses não.
Existe um lado de Hollywood que nós não conhecemos. Apenas quem está lá dentro consegue enxergar. Quer entrar?
Roxanne Winchester disse sim. E agora deixou de lado sua vida ordinária em Nova York para ser a maior promessa da música da sua geração. Los Angeles. É lá onde os sonhos são feitos. E também onde muitos deles são destruídos. Mas o que poderia dar errado para a nova queridinha do grupo mais influente de Hollywood? Estrelar uma série de TV, gravar suas canções. Mobilizar milhões de dólares e corações adolescentes. Roxy tinha tudo para ser a Estrela do momento, e foi. A sua jornada, porém, não é tão simples quanto parece.

La La Land no Orelha de Livro & Skoob

A primeira resenha do Livroterapias em 2015! E o melhor de tudo, um nacional!

Fui convidada pela autora para participar do Book Tour de La La Land, e claro aceitei e estou aqui para resenhá-lo pra vocês!

Roxanne, ou Roxy, é a nossa narradora, ela vai nos contar como foi mudar totalmente a vida dela para ir morar em Los Angeles e virar uma celebridade, isso tudo graças a sua mãe. Roxy vive pela música e por uma oportunidade de um e um milhão, Roxy consegue o feito de gravar o seu próprio cd e atuar numa série musical. Quer coisa melhor que isso?

Como Roxy é órfã de pai, ela tem uma relação muito gostosa com a mãe, que é uma mistura de mãe com melhor amiga. E o tema 'família' é bem discutido durante o enredo, além de amizades e romance.


"O sonho dela era fazer o que fosse necessário para que os meus fossem possíveis. Era dar a mim a chance de realizá-los. E ela conseguiu de novo."
 

Então Roxy se encontra morando sozinha do outro lado do país e tendo uma nova realidade de vida, mais luxuosa, com fotógrafos a sua espreita e muitos fãs. A Bruna deixou claro alguns pontos negativos em ser a nova queridinha de Hollywood, a crise de identidade, de como Roxy deve ser vista como o mais novo exemplo de adolescente para as garotas e de tudo que ela fizer a mídia sempre saberá.

Mas Roxy faz novas amizades fazendo com que a sua vida não seja tão corrida e estranha. Fraddie, Justin e Emma, três amigos que atuam com ela na série musical. Fraddie de longe foi o personagem que mais odiei durante todo o livro, depois de Peter (o empresário de Roxy), já o Justin trazia um bom humor para o quarteto e a Emma dava o toque feminino, algo que Roxy precisava.

E voltando a falar do rabugento empresário de Roxy, o Peter, temos uma linda/maravilhosa surpresa, o filho dele, Luke. Minha gente, ele é meu atual namorado literário (mas não vai durar muito, sempre mudo rapidinho). Luke é o garoto mais velho e rebelde do enredo. Ele tem sérios problemas de relacionamento com o pai e isso causa muita dor de cabeça para o Peter, mas graças a ele Luke fica mais pertinho da Roxy e causa um balanço nos sentimentos da nossa cantora.


"- Sabe Roxanne, ao contrário das outras pessoas, eu não fico me lamentando pelos cantos. Isso vai fazer as coisas mudarem? Vai melhorar algo? Meu lema é 'Encare a tristeza sorrindo'."


La La Land não tem o cenário abrasileirado, até porque seria bem impossível o nível de famosidade da Roxy aqui no Brasil, sem contar que aqui não tem uma indústria de seriados muito boa, como é necessário para o enredo. Então foi adaptado para o cenário dos EUA, mas o legal é que a Bruna Fontes mesmo assim deixou muitos toques brasileiros, então não me incomodou de jeito nenhum.



"Não entendia como era possível fazer esse tipo de confusão já que era tão óbvio. Brasil - colônia de Portugal - Idioma Português. Mais aulas de história nas escolas, por favor."


La La Land foi uma leitura muito gostosa e muito bem organizada, um caminhão de emoção, você se revolta, ri e chora e no final quer a continuação! Mas calma, a autora já confirmou que está escrevendo a continuação, espero que ainda esse ano eu possa saber como Roxy, Luke e Corbin estão.

Mas, por mais que eu tenha adorado o livro, ele não recebeu 5 estrelas na minha avaliação por causa do Freddie e um pouco das atitudes da Roxy em relação a ele. A Bruna fez uma tentativa de triângulo amoroso que não deu certo pra mim, Freddie é o personagem mais boring da trama e graças a ele a Roxy tinha atitudes muito nada a vê, então por isso minha 4 estrelas.

Adorei a edição da Publiki, tiveram um capricho na produção da capa e design por dentro do livro, só não teve na hora de revisar, vi algumas falhas em palavras todas juntas e acentuação. Mas uma coisa legal no livro, é que ao final tem uma entrevista da Editora com a autora, conheci mais um pouco a Bruna e a sua proposta com o La La Land :3

Foi uma delícia ter finalmente lido La La Land e ter conhecido a escrita da Bruna. Quem gosta dos temas romance, família, sonhos, vai curtir MUITO 3L. Mais um nacional no meu coração <3

PS: o nome do livro foi inspirado sim na música da Demi Lovato.


Nenhum comentário