Resenha: a cor do leite

cortesia da editora

a cor do leite


autora: nell leyshon
editora: bertrand
páginas: 208
sinopse: em 1831, uma menina de 15 anos decide escrever a própria história. mary tem a língua afiada, cabelos da cor do leite, tão brancos quanto sua pele, e leva uma vida dura, trabalhando com suas três irmãs na fazenda da família. seu pai é um homem severo, que se importa apenas com o lucro das plantações. contudo, quando é enviada, contra a sua vontade, ao presbitério para cuidar da esposa do pastor, mary comprovará que a vida podia ainda ser pior. sem o direito de tomar as decisões sobre sua vida, mary tem urgência em narrar a verdade sobre sua história, mas o tempo é escasso e tudo que lhe importa é que o leitor saiba os motivos de suas atitudes. a cor do leite apresenta a narrativa desesperada de uma menina ingênua e desesperançosa, mas extremamente perspicaz e prática.

a cor do leite no orelha de livro & skoob

é ano dois mil e quatorze do senhor e me chamo nathália e vou contar a história de mary.

minha gente do céu, que livro foi esse? confesso que 'a cor do leite' tinha passado batido por mim quando recebi a news da editora mas no fim acabei recebendo esse livro de cortesia aleatória da record e graças a minha mamai virtual (manuh hitz) peguei pra ler (demorei mas peguei).

pensa numa personagem que fala sem pensar? é a mary! mas fica tranquilo, ela não fala merda por não pensar duas vezes antes de falar, ela fala a verdade.

"você fala o que vem a na sua cabeça.
eu só tenho uma cabeça e tenho que falar o que vem nela, eu falei."

ela vive na fazenda com a sua família, tem a sua rotina de ir tirar o leite da vaca, fazer queijo e tudo mais que se pode fazer numa fazenda, não é trabalho fácil mas mesmo assim a mary é feliz da vida... ou tenta ser. só que por dinheiro o pai de mary a manda para casa do presbítero da cidade para ajudá-lo a cuidar da esposa dele. e isso não agrada a mary, o seu próprio pai manda você pra outra casa em troca de dinheiro...

até ai tudo bem... a mary tá narrando sua vida e é isso, só que quanto mais páginas passa mais você pensa "essa vida não é uma vida qualquer, essa mina tá me destruindo" e é isso que vai acontecer quando você terminar a leitura.

a cor do leite não é simplesmente a história de uma garota boca aberta que é vendida pra outra família, é a crítica sobre esse tipo de negociação, é a crítica do machismo, é a crítica do abuso, é puramente uma crítica, a história de mary seria como qualquer outra... só que não é.

mas não vou dizer que não dei umas risadas com a mary, porque eu dei sim, principalmente quando o seu avô estava no meio, a relação dos dois é simplesmente sensacional. foi bom ter esse bom humor na narrativa, pq eu não sou de ferro. 

"e alguma vez o senhor já viu ele deixar a gente descansar?, eu perguntei.
ele deixa vocês dormirem.
só porque a gente vai trabalhar melhor no outro dia (...)"


mary é uma personagem com MUITAS sacadas inteligente mas ingênua e isso fez com que eu gostasse mais dela. ela foi a personagem mais diferente que li esse ano, por ser tão sincera (que até machuca) mas ao mesmo tempo sem a malícia.

"ele fechou os olhos e junto as mãos e disse obrigado, senhor, pelo alimento que estamos prestes a receber.
eu ouvi ele falando e pensei no dia inteiro que eu passei cozinhando e colhendo o alho-poró na chuva."


e espero que eu não tenha incomodado tanto vocês com a resenha completamente feita com letras minúsculas, quis entrar no livro, porque é assim que a mary narra... ela era analfabeta mas na casa do presbítero ela aprende a ler e a escrever, não perfeitamente, porque ela usa muito o 'mim' antes do verbo </3
mas essa narrativa é outra sacada da autora, por mais que seja desconfortável ler dessa forma, entramos realmente na história e na vida de mary.

"às vezes é bom ter lembranças por que elas são a história da nossa vida e sem elas não ia ter nada. mas tem vezes que a memória guarda coisas que a gente não quer nunca mais ouvir falar e não importa quanto a gente tenta tirar elas da cabeça. elas voltam."

deixo minha indicação para a leitura de 'a cor do leite' pra quem quer sair da mesmice ou quer sofrer um pouquinho... esse livro é lindo de doer

13 comentários

  1. Se eu não tivesse uma porrada de livros pra ler... Mas vai para minha lista depois dessa resenha lindona <3

    ResponderExcluir
  2. Minha resolução sobre o livro: quero.
    Vai para a listinha *--* Fiquei curiosa.

    bjos,
    Bianca

    ps: adoro isso de escrever a resenha como a narrativa do livro, tentei fazer isso com estilhaça-me/liberta-me e parece que passa melhor a ideia geral, né? gostei muito, Nath!

    www.blogsomaisum.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Lindo de doer, filhota, sábias palavras.
    Mary está na categoria das personagens inesquecíveis, das que moram no coração. Ingênua e valente, Mary vai surpreender. Mas não sem antes divertir - ponto importante, pq a densidade dramática é pesada - até chocar. Você vem num ritmo gostoso, até linear na rotina braçal da menina... aí despenca num rompante de montanha russa e nem respira, em um looping em seguida. U-a-u!
    Vc descreveu de maneira direta e bonita a experiência com a leitura, Nath linda. Imergiu na dor e na crueldade do machismo da época, indignou-se com Mary. E pôs nossa jovem heroína no lugar que merece: sob aplausos, no coração.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo22:05

    MEU DEUS! Já queria ler esse livro antes, agora quero mais ainda. Vou te matar, Nathália! (Mas acho que mereço passar por isso, né? hahhaah #culpada) ... Amei a resenha e o jeito que ela foi escrita! Beijos...

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é FANTÁSTICO! Aquele final me deixou sem fôlego, porque, pelo menos para mim, foi totalmente inesperado!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  6. Oie
    Todas as resenhas que eu li me deixaram intrigada e com muita vontade de ler. Parece ser bom. Eu queroo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oiee

    Não conhecia esse livro e nem iria ler caso visse pessoalmente mas depois da sua resenha fiquei muito curiosa quer ler sim!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  8. Dica de leitura anotada! ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. oie
    eu li esse livro, e gostei muito. O final me deixou desmaiada de surpresa, e da coragem dela.
    Bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  10. Sempre quis ler esse livro, meio que me lembra Branca como leite, vermelha como sangue. Parece ser ótimo mesmo!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. adorei a resenha, n conhecia este livro, mas me deixou super curiosa!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oiee ^^
    Por mais que goste de livros sofridos e dramáticos, não me senti interessada nesse livro. Parece ser legal, mas não o compraria :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Eh o meu livro do ano.. acabei de ler, Janeiro de 2017..mas acho q nenhum vai superar. Q garota incrível,q perfeito.. Mary a personagem do ano,tem q virar filme.

    ResponderExcluir