Resenha: Biofobia

Cortesia da Editora Record
Biofobia

Autor: Santiago Nazarian
Editora: Record
Páginas: 240
Sinopse: “Talento, voz, rosto, tudo murcha com o tempo. A natureza é madrasta e, para um roqueiro de meia-idade que já viveu todos os excessos de sua geração, a natureza só existe como ameaça, inimiga, perversa. Isolado numa casa de campo, após o suicídio da mãe, ele enfrentará suas frustrações e medos internos, enquanto o mato cresce lá fora, o solo espera por seu sangue. Biofobia é a volta de Santiago Nazarian ao thriller, seu primeiro romance ‘adulto’ em cinco anos, numa narrativa tão literária quanto cinematográfica. Prepare-se para o pior.”

Biofobia no Orelha de Livro & Skoob


Biofobia me fisgou pela sinopse, então nem pensei duas vezes em solicitar . Estava imaginando um thriller do começo ao fim. Mas infelizmente Biofobia é uma leitura enganadora.

Primeiro de tudo, conheci o personagem mais chato/babaca/criança, o André. Segundo, a narrativa que enrolava, enrolava e enrolava. Terceiro, o final sem noção.

André acaba de perder sua mãe, uma senhora bem de vida, escritora de muitas obras e leitora assídua. Nisso, André tem que ir na casa de campo (onde atualmente sua mãe morava) e tem todo aquele baque de: "ai não cresci aqui", "ai essa casa enorme com uma pessoa só morando, whyy?" e mais questões exageradas ou não pelo personagem. Agora acrescente a natureza, a natureza em volta da casa, sufocando o André, incomodando o André, deixando o cara mais perdido que tudo. Até deixando a narrativa interessante com essa bizarrice.

André trazia a tona algumas questões sobre a vida, sobre o sucesso e a fama no decorrer do tempo em que fica na casa da mãe, tudo isso enquanto vivia respirando aquele ar puro e aguentando os incômodos que a mãe natureza causava a ele. O cara é um roqueiro falido, na crise da meia idade, não, ele não é um personagem fácil de se entender e nem se colocar no lugar, acho que pela primeira vez na vida li um livro com um personagem masculino mais louco, sem noção, sem falta de amor e tudo quanto é coisa ruim que uma pessoa pode ser pra ser um merda na vida.

Há uma certa lentidão na narrativa, pra você entender o incompreensível André. E muitas vezes, repetições de reflexões já feitas (boring) e quando parece que a narrativa pegou no tranco, finalmente chegou no finalmente, ela se transforma numa leitura confusa e com uma finalização acompanhada de um GRANDE ponto de interrogação. Muitas dúvidas apareceram quando fechei o bendito livro "o que realmente aconteceu com André?", "será que aquela entrevista que ele assistiu da mãe é realmente verdade?", "mas que porra?" ~pra falar o português claro~

Não sei se o André era problemático mentalmente mesmo, ou... Ou sei lá.

Mas pra salvar um pouco a leitura, temos a aparição da irmã, de um amigo e da sua ex-namorada. Mas todos eles eu imaginei que tivessem um objetivo na trama, serem mortos pelo André -qqq Sério, eu estava esperando violência desde o começo D:

E também como a natureza estava em tudo e perturbando André durante sua estadia na casa da mãe falecida, sério, era muito bom ler e ter a expectativa de acontecer coisas horrendas e tudo mais. Mas eram só expectativas.

Sobre a escrita do autor Santiago, ele me ganhou, mesmo com a minha dificuldade na trama a leitura fluía, tem um toque de 'narrador conversando com o leitor', um toque de 'personagem conversando com o narrador'. A forma da narrativa foi o ponto A+.

Biofobia foi uma mistura de altas expectativas com um final muito pouco desenvolvido, e isso me broxou completamente na leitura. Confesso que até fui ler algumas resenhas no Skoob pra ver se eu não tinha entendido errado a proposta do livro ou do seu final, mas mesmo assim, é assim que me senti durante a leitura e como me sinto em relação ao livro.

Enfim, Biofobia é um livro intenso e até indico pra quem gosta de roer as unhas enquanto lê, mas foi muito complicado pra eu aceitar que ele é tão mais reflexão do que ação. Ou tão mensagens subliminares, que nem percebi.


9 comentários

  1. Oiee ^^
    Não conhecia o livro, mas vendo que não é lá um livro tãão bom, fiquei aliviada por não ter gostado da capa e sinopse.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Cara, vou comprar esse livro só para presentear meu professor de Biologia da escola porque odiava a matéria dele! Kkkkk
    Mas brincadeiras a parte parece ser um livro bem bacana mesmo!
    Beijos

    http://itsfangirltime.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. NOssa que decepção. A sinopse realmente chama muito atenção, mas fiquei triste por o livro não ser tudo isso que tentou passar.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  4. Oie! Parece ser um bom livro, não conhecia vou procurar para ler!
    Bjs, tem promoção no blog http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/promocao-de-aniversario-do-amor.html
    se puder comentar nesse post ajudará muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/um-gesto-de-amor.html
    Nay =D

    ResponderExcluir
  5. oie Nat
    eu não conhecia o livro, mas tenho trauma de protagonista chato e babaca rs
    não sei se pegaria para ler.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  6. aii eu amo sua sinceridade!

    ResponderExcluir
  7. oi ^^
    Eu não conhecia o livro e depois de ler a sua resenha não quero conhecer! kkkk Eu agradeço por você ter sido sincera, muita gente não é! Eu também odeio quando eu termino um livro que não esclarece as coisas, termina com um final confuso, sem falar quando a gente passar por coisas ruins como lentidão e repetição, nem ao menos para compensar no final! kkk

    tem postagem nova no meu blog!
    Espero sua visita

    Dudi :)

    ResponderExcluir
  8. É bom entra em um blog e conhecer um livro novo... Hehe, a história parece ser bem legal, e diferente. Gostei muito da sua resenha.
    Abraço, www.likelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi,

    Nat, eu acho super complicado quando o livro é assim. Com aquele final, que você fica se perguntando se alguém alterou... rs
    Frustante...
    Não vou colocar na lista de desejos, porque não faz muito meus estilo.

    beijos
    Silêncio Que Eu To Lendo

    ResponderExcluir