Resenha: Atemporal

Atemporal

Autor: Rodrigo Mendes
Editora: Novo Século
Páginas: 235
Sinopse: Ano de 2023. Lucas, um jovem policial, encontra evidências de um crime não solucionado, e que foi cometido em 1983. O caso contém ligações com seu pai, um policial aposentado que se culpa desde então por não ter impedido tal homicídio que o marcou para a vida toda. Disposto a desvendar o mistério e levar o assassino à Justiça, o jovem policial embarca em uma corrida contra o tempo, e, mesmo sofrendo ameaças, segue com a investigação obtendo também a ajuda de um misterioso informante. Paralelo a isso, ele acaba tendo acesso a uma poderosa descoberta científica: a invenção de uma máquina do tempo que pode estar sendo usada por uma empresa para fins ilícitos. Porém, envolver-se nesse intrincado caso pode resultar mudanças inimagináveis na vida de Lucas e na de todos ao seu redor.
Atemporal no Orelha de Livro e Skoob

Atemporal é um nacional policial com um toque de ficção científica do autor Rodrigo Mendes, que tive o prazer de conhecer no primeiro dia da Semana do Livro Nacional em São Paulo.

Atemporal realmente deveria ter esse nome, é uma trama que transita pelo passado, presente e futuro. Tudo começa em 1983 onde André e Henrique, ambos investigadores da polícia, tem um caso relacionado ao tráfico de drogas. Já em 2023, Henrique (ou Rico, como preferir) já é um senhor de idade que não trabalha mais com a policia, ao contrário de seu filho mais novo Lucas, que seguiu os passos do pai.

E em 2023 Lucas tem uma grande pista em mãos sobre o caso de seu pai Rico, de 1983, onde André faleceu. Agora Lucas precisa entrar mais a fundo numa investigação já "concluída", onde precisará da ajuda do pai e parceiros do trabalho, Matheus e o Rocha.

Essa nova pista sobre o caso de 1983 que se liga com 2023, é uma suposta "máquina do tempo", e por isso, é algo inacreditável, não se pode divulgar essa teoria para meio mundo, então Lucas faz sua investigação bem sigilosa.

Mas enquanto Lucas tenta achar uma resposta para a investigação, ele recebe avisos de um desconhecido, sobre onde ele deve pesquisar, sobre quem procurar e como agir nessa investigação, tudo isso de uma forma anônima. Além dessa ajuda desconhecida, Rico também faz o seu papel de pai protetor e ex-policial, e também temos a Dani, colega de trabalho que no desenrolar do enredo se transforma no par amoroso do Lucas.

Atemporal tem a narrativa em terceira pessoa, com isso, pode esperar uma leitura bem completa. Somos inseridos na desconfiança do Lucas, no espírito de vingança do Rico, e claro no ponto de vista do poderoso vilão da história, e mais personagens, como as irmãs de Lucas, da Dani, do Matheus.

Como estamos no ano de 2023 podem se preparar para ler coisas bem futurísticas mas que ao mesmo tempo reais, são algumas coisas do de 'agora' mais desenvolvidas, nada fora do normal ou que poderia ser uma tecnologia que só seria criada daqui 100 anos. Outra coisa bem interessante no enredo, é a Copa do Mundo, #tátendocopasim em 2023 ("Mas não deveria ser 2022?" Sim, mas tem o motivo desse atraso na história huehuehueu, porque a Copa é uma das ajudantes para a viagem no tempo ~deixando uma brecha de curiosidade pra vocês~)

E a finalização de Atemporal foi muito blow mind, não no sentido pejorativo! Eu estava já no final do livro e não tinha ideia de como poderia ser, o autor me pegou de surpresa com o último capítulo e BAAM lá estava o final mais surpreendente e digno!

Em suma, eu adorei Atemporal com todas as minhas forças, gostei na escrita do autor e fiquei muito feliz com o trabalho da Novo Século no livro, dessa vez não vi erros bobos de digitação passados despercebidos.

Nisso, essa semana terá uma proposta de Book Tour para blogueiros interessados, fiquem atentos!

Minha dica está dada, quer ler um bom policial, com toque de ficção cientifica, uma dose de perigo e reviravolta, leia Atemporal sem pensar duas vezes!



8 comentários

  1. Oi Nathália, adorei sua resenha! Lembrando ao pessoal que tá rolando uma promoção: ao comprar o livro comigo, o leitor vai ter a chance de ganhar uma garrafa de vinho Atemporal (Não, não fui eu quem fez o vinho.. hehehe.. é um vinho Argentino, e mesmo sendo de lá, é muito bom! :p , mais detalhes, no FB do livro. ) Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. muito boa Nahy e esta na minha lista
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Ahh conheci o Rodrigo Mendes antes do livro ser lançado num evento aqui em Campinas. Desde então, quero esse livro.
    Ia esperar a Bienal!
    Mas agora, eu quero já!
    Ahh tem lançamento dele aqui em Cps! UHUUUUU! \o/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nat, tudo bem?

    Adoro livros que nos surpreendem com o final. Esses são os melhores. E achei a capa linda

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  5. oi ^^
    Você é seguidora do meu blog e estou passando aqui para dar um aviso. Eu fiz grande mudanças no meu blog Títulos de Livros, que agora se chama: Hey Dudi! Eu fiz uma mudança de layout e ampliei os assuntos que trato no blog, apesar de que os livros continuarão representando a maioria dos post!
    Eu queria que você desse uma olhada no blog e me falasse o que achou, espero um retorno!
    bjinhus

    Hey Dudi!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nathália!
    Fiquei curiosa e com vontade de conhecer esse livro, adoro policiais e esse parece ter uma trama diferente e interessante. Nunca vi nenhum policial com mistura de ficção científica e fiquei com vontade de saber como isso se encaixa na trama. A capa é bem legal! :)

    Beijos,

    Rafa {Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  7. Oie

    Adoro livros policiais e acho que iria gostar dele, pelo que vi na sua resenha. Não conhecia o livro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Natalia
    Adorei a resenha. Eu amo livros policiais.
    Até gostaria de participar do book tour, mas acho que o livro chegaria na minha época de provas na faculdade, e Já tenho outros dois book tour. Não sei se conseguiria ler :(

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir