#PHpoemaday - Um Cheiro

Desespero. Melancolia. Tristeza. Depressão.
Tudo isso você sente após uma notícia terrível.
Você não sabe como ficará e se é possível sorrir e ser feliz depois de descobrir que o amor da sua vida está morto.
Assassinado e foi você mesma que o encontrou.
Ele estava sangrando, fazia minutos que ele tinha sido baleado (disse a perícia) mas não respirava mais.
É uma loucura sem tamanho.
Primeiro fiquei sem reação ao encontrá-lo estendido no chão encharcado de sangue.
Depois gritei até que as minhas cordas vocais estourassem.
Como eu poderia perder o Igor? Como eu poderia ir pra faculdade sem a presença dele ao meu lado? Assistir filmes sem pegar em sua mão? Como teríamos nossos encontros românticos? Nossas noites abraçados na cama, nus? Como eu iria rir, se era só com ele que eu ria? Como eu ia amar? Quem irá discutir comigo agora, sobre parar de fumar? Quem irá me chamar pra dormir e parar de virar a noite lendo?
Eu esperava não conhecer esse sentimento de revolta e de extrema tristeza tão cedo, não queria conhecer a dor de perder um amor, não queria chorar lágrimas de sofrimento agudo, não queria saber como é a sensação de estar sozinha, de novo, nesse mundo.
Igor não é um fantasma que existe, um fantasma que posso esbarrar na esquina de casa. Ele é um fantasma que nunca mais irá aparecer pra mim.


***

Do outro lado da dimensão, Igor pensava:
"Ela não sabe, mas eu consigo sentir o seu cheiro. Cheiro de perfume doce, cheiro de rosa, cheiro de cigarro (ela precisa parar de fumar), cheiro de livros (ela precisa parar de ler tanto), cheiro de amor, de carinho... Cheiro de vida."

#PHpoemaday
Texto de minha autoria para o Desafio de Escrita do blog Central da Leitura, não pode ser plagiado/copiado/divulgado sem minha autorização.

7 comentários

  1. Oi,
    Nossa, amei o poema.
    Muito tocante.
    bjs

    http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa.... muito legal! Eu não sei descrever o que senti, ao mesmo tempo que senti melancolia, senti uma alegria de ver um amor tão vivo. Parabéns!

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nossa essa ideia de encontrar o amor da sua vida morto é extremamente pesada e dolorosa...
    Belo escrito!

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que triste. Mas profundo. Eu gosto de poemas, acho que tinha até que ler mais.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Adorei, super tocante! Pior que já vi algo parecido acontecer na vida real... um cara que trabalhava comigo recebeu um telefonema da namorada dizendo que estava se sentindo muito mal e quando chegou lá a menina tinha morrido... não consigo nem imaginar essa dor.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Lindo poema/texto. Muito sensível embora tenha a realidade nas linhas tocantes e delicadas.Meio que devorou alguns momentos da minha imaginação. Perfeito.
    Beijos
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  7. Primeiro tenho que dizer que assim que acabei de ler fiquei sem palavras, depois preciso te parabenizar pela forma doce que escreve e para terminar queria dizer que esta pequena narrativa me soou tão verdadeira que me peguei pensando o que seria perder algo que nos é costumeiro, o qual amamos e que não esperemos que se vá. Eu fiquei realmente tocada ao ler seu texto. parabéns novamente! http://blogliterata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir