Resenha: Identidade Roubada

Identidade Roubada

Autora: Chevy Stevens
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Sinopse: Era para ser um dia como outro qualquer na vida de Annie O’Sullivan. A corretora de imóveis levanta da cama com três objetivos: vender uma casa, fazer as pazes com a mãe e não se atrasar para o jantar com o namorado. Naquele domingo, aparecem poucas pessoas interessadas em visitar o imóvel. Quando Annie está prestes a ir embora, uma van estaciona diante da casa e um homem sorridente vem em sua direção. A corretora tem certeza de que será seu dia de sorte. Mas o inferno está apenas começando. Sequestrada por um psicopata, Annie fica presa durante um ano inteiro em um chalé nas montanhas, onde vive um pesadelo que deixará marcas profundas.


Identidade Roubada no Orelha de Livro & Skoob

Pensa num livro que tá parado na minha estante desde 2012 (precisamente: desde a Bienal de SP). Pois é, Identidade Roubada estava vivendo essa realidade e o grande questionamento de vida nesse momento é: POR QUE NÃO LI LOGO ESSE LIVRO? T-T

E essa não é a primeira vez da autora aqui no blog, a Rízia fez o Dicaterapia do livro É Melhor Não Saber, vocês podem conferir aqui: http://www.livroterapias.com/2013/05/dicaterapia-e-melhor-nao-saber-chevy.html

Identidade Roubada e É Melhor Não Saber, ambos tem o mesmo tipo de narrativa - que por sinal é muito criativa e muito mais arrebatadora. Em forma de sessões de terapia a autora vai narrando em primeira pessoa a tragédia de vida da personagem e dessa forma a nossa personagem principal fica mais a vontade para expressar TUDO que realmente pensa, acha, sente e até duvida. Somos os psicólogos dela.


"A gente só começou a cavar minha sujeira. Espero que você tenha uma pá bem grande."

Página 18

Em Identidade Roubada temos a Annie como nossa personagem principal que acaba de voltar para sua família depois de um longo ano vivendo sob o mesmo teto com um psicopata. Ela era uma corretora de imóveis e que agora faz terapia para superar seu trauma, o trauma de ter sido sequestrada e abusada (sexualmente, emocionalmente, fisicamente, psicologicamente).

"Pior ainda... virei uma delas... uma daquelas pessoas que vivem se lamentando, depressivas, que não tem a menor dificuldade em contar para você que vivem na maior merda."

Página 27

A cada sessão - ou capítulo - somos inseridos na vida passada de Annie e de sua vida presente. Conhecemos a mãe da nossa personagem no seu ponto de vista, que é uma mãe egoísta e miserável; o Luke, namorado de Annie; e sua melhor amiga. Mas também somos inseridos em todos os acontecimentos mais chocantes e importantes com o seu sequestrador (ou Maníaco, como a Annie o chama)

"Minha mãe jamais aceitaria a ideia de que a falta de afeto também é abuso."

Página 138

A mãe de Annie e o sequestrador, foram dois personagens infelizes durante a narrativa. A mãe porque ela realmente é uma bosta de mãe (falando o português claro) e o sequestrador... Bem... Ele sequestrou a Annie e causou um grande trauma psicológico a nossa personagem, acho que já é um bom começo para odiá-lo. Mas enquanto a mãe de Annie é simplesmente uma sem noção, o sequestrador por ALGUMAS vezes me fazia refletir sobre certas coisas que ele trazia a tona, nisso eu dava razão a suas opiniões. Pois é, você vai se simpatizar com o sequestrador por algumas vezes, assim como Annie também simpatiza. Mas esses pequenos momentos não são os suficientes para "apagar" o todo estrago que ele causa a Annie. Ou seja, é mais uma pena pelo Maníaco.

"Quando caminhava de um lado para o outro, discutindo um personagem ou alguma reviravolta no enredo, ele se mostrava tão eloquente e entusiasmado que eu me envolvia no debate e expressas minhas próprias ideias."

Página 55

É incrível como a autora construiu uma trama tão bem bolada e dolorida em Identidade Roubada. Torcemos para que Annie consiga seguir em frente, esperamos que ela volte a ser feliz novamente. Mas também queremos a justiça, queremos saber quem foi o real responsável de seu sequestro, porque alguém como o Maníaco, um homem desconhecido, foi levado a isso? Por que justo Annie?

A finalização de Identidade Roubada é de perder o folego... Ou melhor, o livro por completo é de tirar o folego. Eu indico com todas as minhas forças esse livro para vocês :3


3 comentários

  1. Nunca tinha ouvido falar. Já adicionei a minha listinha pq parece ser ótimo!
    Forever a Bookaholic

    ResponderExcluir
  2. opa nao é o tipo de livro q eu leria nao por nao ser bom, mas sou dessas q sofre demais lendo esse tipo de história. mas parece ser mt bom. então vou dar uma chance.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  3. Que bom que vc leu e gostou, tenho curiosidade de ler esse livro, já li É melhor não saber e adorei. Assim que possível pretendo ler, valeu pela dica!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir