Resenha: Doce Procura

Doce Procura

Autor: Kevin Alan Milne
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Sinopse: Sophie Jones possui uma loja de doces em Seattle. Porém, sua vida não é muito açucarada. Uma série de tragédias, desde a morte dos pais em seu nono aniversário, a transformou em uma pessoa amarga. Agora, Garrett, seu ex-noivo, a procura para explicar por que a abandonou. Diante da recusa dela em conversar, os dois fazem uma aposta. Garrett colocará um anúncio no jornal pedindo provas de que a felicidade duradoura existe. Se conseguir cem respostas verdadeiras, ele terá a oportunidade de se justificar... e, quem sabe, recuperar o coração de Sophie.
Doce Procura no Orelha de Livro & Skoob

A arte de devolver um livro na estante na livraria e acabar olhando pra lombada verde água de um livro,  pegá-lo, ler sua sinopse e desejá-lo. Essa foi a história de como conheci Doce Procura.

Doce Procura é um livro maduro, é um livro original e muito bem escrito.

Acredito que todos vocês já tiveram a fase da amargura na vida. Por mais que exista a religião para acalmar o coração e a mente, por mais que tenha terapeutas e psicólogos que façam isso também, e por mais que há a leitura no dia-a-dia para você se desligar no mundo, sempre vai ter um dia na sua vida que você simplesmente taca o 'foda-se' e é a pessoa mais rabugenta da face da terra (rabugenta no sentido de você ser pé no chão enquanto outros vivem um "era uma vez" ou tentam viver assim).

Mas o fato do fato: nem tudo vai dar certo na sua vida.

E é assim que Sophia vive: com medo da perda, com falta de confiança e seu realismo extremo.

Após perder seus pais num acidente de carro - a causa do acidente pelo seu ponto de vista foi o desejo de querer chocolate graças ao biscoito da sorte que ela pegou dizendo "você terá o que deseja" e assim seu pai tira a atenção da estrada para dizer "não" a ela e tcham: acidente. Ela se torna uma pessoa extremamente realista, quando algo bom acontece com ela, ela já está com o pé atrás. Isso acontece quando conhece Garret, por mais que ele tenha jurado amor por ela e que nunca iria abandoná-la, lá se vai ele, desistindo do noivado um dia antes. E graças a ele Sophie cria os famosos Biscoitos do Azar em sua loja de chocolate.

"Mas minha hipótese é que as pessoas só querem uma doce ocasional de realidade de vez em quando. A vida é uma droga, sabia? É tão amarga quanto esse chocolate, então, por que fingir que não?"

Página 45

Os Biscoito do Azar não são frases de auto ajuda e nem servem para levantar o animo e sim pra dar um tapa na cara de quem vive sonhado acordado demais.

"Se acha que as coisas estavam lhe sorrindo, você estava de ponta cabeça."

Página 142

Frases dessa forma acima sempre vão estar presentes em cada início de capítulo.

Outro ponto positivo no livro foi o não poucos personagens, não é só o nosso casal os personagens principais no livro, há a mãe adotiva de Sophie - Ellen a policial que a salvou no acidente - e sua irmã adotiva Evalyinne. Já a narrativa de Doce Procura intercala com o presente e com o passado, da época do acidente dos pais da Sophie até quando Garret termina com ela e nisso vai se desenvolvendo o enredo com a aposta de Sophie com Garret, dele achar 100 felicidades duradouras para só assim permitir que ele se explique pelo seu desaparecimento depois do término do noivado.

Foi uma leitura que me encontrei totalmente em Sophie, ela é a personagem que mais me identifiquei em meus 19 anos e isso foi fascinante deixando Doce Procura como meu livro favorito pro resto da vida, meu livro de cabeceira. Garret também é um personagem agradável e que é impossível odiá-lo mesmo depois de ter terminado com Sophie porque ele é tão engraçado e paciente. Já a irmã postiça de Sophie foi necessária pois ela é o equilíbrio da nossa personagem rabugentinha.

E ainda mais Doce Procura, ainda envolve muito mais do que uma simples estória de uma mulher que não é tão feliz assim, mas sim uma estória envolvente que tem várias vítimas que vão aparecendo no decorrer do livro, que tiveram suas perdas também mas que hoje vivem como se cada dia fossem o último. Doce Procura nos faz emocionar com a estória de Garret também - sobre seu mistério de ter terminado com Sophie.

Ai galera, nem sei mais o que comentar desse livro, ele realmente foi além da minha expectativa, foi um enredo realmente original e que me cativou muito! Espero que todos tenham alguma oportunidade de ler esse livro porque te faz sorrir e te faz chorar, te faz questionar algumas coisas e atitudes que temos com nossos próximos e o principal: te mostra que coisas ruins acontecem para você ver o lado bom da coisa e/ou te trás alguma coisa boa depois da 'coisa ruim'.

"A felicidade evita você com razão."

Página 211

~nathália

4 comentários

  1. Oie :)

    Nossa eu não conhecia este livro mas agora fiquei morrendo de vontade de lê-lo com sua resenha. Procurarei. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ownnnn ameiiiiii

    não tinha visto esse livro ainda... e agora to apaixonada... Bora ler!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Nathália!

    É tão bom quando somos pegos de surpresa e nos encantamos com o livro. A sensação ao final é tão gostosa que é impossível apagar a história. Não conhecia o livro, mas me encantei com sua resenha. Adorei!

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. To de olho nesse livro desde quando ele foi lançado. Primeiro a capa eu achei uma graça e pelo enredo ser maduro me chamou mais a atenção. Quero ler logo, mas ainda não deu pra comprá-lo.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir