Dicaterapia #44 Pensa é Transgredir


Lembro-me como se fosse ontem, em 2011 na aula de português minha professora trouxe a crônica da Lya "Pensar é transgredir" e então fui despertada ((novamente)) para a leitura, comecei a me interessar mais em literatura e consegui finalmente ler e gostar de um livro obrigatório da escola - Dom Casmurro - e depois fui pra THG -q

Mas o interessante é que eu tenho esse livro desde 2011, assim que a minha professora me tinha dito que gosta muito da Lya Luft eu a inclui na minha lista de "vou ler" e só depois de dois anos finalmente eu li Pensar é transgredir.

Pensar é transgredir é um livro com 50 crônicas de diversos assuntos, então pra quem só conhece Martha Medeiros, Tati Bernardi, etc... Indico Lya Luft também, ela é uma senhora cronista!

Nesse livro Lya nos conta tanto coisas pessoais da infância dela quanto observações alheias e é impossível você não se sentir inclusa em suas crônicas - mesmo até aquelas crônicas que tratam de assuntos um pouco desconhecido pra você, no meu caso a velhice e a morte de alguém próximo.

"O ócio é uma possibilidade infinita de ser explorada."
Pensar é transgredir não dá pra se contar muito do enredo porque cada página é uma diferente crônica, mas eu só posso dizer que certamente a Lya Luft me causou um grande impacto com suas indagações e conselhos - sim, muitas das crônicas vi como conselhos da autora para seus leitores, é tão aconchegante sua escrita por alguns momentos pensei que ela estaria lendo suas próprias crônicas pra mim.

"Ficar sossegado é perigoso: pode parecer doença. Recolher-se em casa ou dentro de si mesmo, ameaça quem leva um susto cada vez que se examina sua alma."

Tenho mais um livro da Lya na estante para a leitura e não vejo a hora, e claro, vai aparecer aqui no Dicaterapia :3

"Entrei na catedral com certo enjôo. Pois o humano ainda me comove mais do que a arte."

Informações Técnicas: 

Autora: Lya Luft
Editora: Galera Record
Páginas: 192
Sinopse: Pensar é transgredir vai da preocupação com o social à inquietação pelo mistério da vida. Mas nele Lya Luft também deixa entrever um pouco do cotidiano em sua casa, revela coisas de sua infância e mostra seu lado bem-humorado, seguidamente comentado por quem a conhece pessoalmente. Fala do desafio que é podermos escrever uma parte da nossa história pessoal, e da dificuldade de sermos responsáveis por nossas escolhas; mas também escreve sobre ternura, alegria e perplexidade.


4 comentários

  1. Oi Nathália!

    Eu li um romance da autora, mas já faz muito tempo. Não leio muitas crônicas, mas quando pego algum para ler geralmente intercalo entre leituras. Gostei dos temas das crônicas que descreveu. Vou anotar aqui. Quem sabe futuramente.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Otima resenha, não li nada da autora, na verdade não a conhecia e sua com sua resenha fiquei curiosa
    Beijokas, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  3. Oie Nathália =)

    Não li nada da autora ainda, embora os livros dela sejam bem conhecidos confesso que é o tipo de leitura que não me chama muito a atenção.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  4. Dica super anotada!!!
    A gente vê falar tanto da Lya Luft e eu tenho até vergonha de confessar que nunca li nada dela...

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir