quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Dicaterapia#78 Quem é você Alasca? - John Green

QUEM É VOCÊ ALASCA?
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 336
Sinopse:  Miles Halter estava em busca de um Grande Talvez. Alasca Young queria descobrir como sair do labirinto. Suas vidas colidiram na Escola Culver Creek, e nada nunca mais foi o mesmo.

Miles Halter levava uma vidinha sem graça e sem muitas emoções (ou amizades) na Flórida. Ele tinha um gosto peculiar: memorizar as últimas palavras de grandes personalidades da história. Uma dessas personalidades, François Rabelais, um poeta do século XV, disse no leito de morte que ia "em busca de um Grande Talvez". Para não ter que esperar a morte para encontrar seu Grande Talvez, Miles decide fazer as malas e partir. Ele vai para a Escola Culver Creek, um internato no ensolarado Alabama.
Lá, ele conhece Alasca Young. Ela tem em seu livro preferido, O general em seu labirinto, de Gabriel García Márquez, a pergunta para a qual busca incessantemente uma resposta: "Como vou sair desse labirinto?" Inteligente, engraçada, louca e incrivelmente sexy, Alasca vai arrastar Miles para seu labirinto e catapultá-lo sem misericórdia na direção do Grande Talvez. Miles se apaixona por Alasca, mesmo sem entendê-la, mesmo tentando sem sucesso decifrar o enigma de seus olhos verde-esmeralda.

Olá Leitores!
Mais uma Dicaterapia para vocês!
É sempre um prazer ler John Green.
Este livro é uma edição comemorativa que a Editora Intrínseca publicou em comemoração aos 10 anos que Quem é você Alasca?
Vamos ver mais detalhes?

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

[Divulgação] Solteiro sofre demais - Bruno Godoi!

Olá Leitores!
Trago ótimas notícias!
Bruno Godoi e Editora Empíreo lançam o primeiro lumber lit do mundo, escrito num estilo inédito!
Para quem não sabe, Lumber lit é um gênero literário de ficção dentro da ficção masculina, cuja ideia principal é abordar questões cômicas do homem atual. 
Legal né?

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Resenha: Mosquitolândia - David Arnold

MOSQUITOLÂNDIA
Autor: David Arnold
Editora: Intrínseca

Páginas: 352
Sinopse: “Meu nome é Mary Iris Malone, e eu não estou nada bem.” Após o inesperado divórcio dos pais, Mim Malone é arrastada de sua casa em Ohio para o árido Missis - sippi, onde passa a morar com o pai e a madrasta e a ser medicada contra a própria vontade. Porém, antes mesmo de a poeira da mudança baixar, ela descobre que a mãe está doente. Mim foge de sua nova vida e embarca em um ônibus com destino a seu verdadeiro lugar, o lar de sua mãe, e acaba encontrando alguns companheiros de viagem muito interessantes pelo caminho. Quando a jornada de mais de mil quilômetros toma rumos inesperados, ela precisa confrontar os próprios demô- nios e redefinir seus conceitos de amor, lealdade e sanidade. Com uma narrativa caleidoscópica e inesquecível, Mosquitolândia é uma odisseia contemporânea, uma história sobre as dificuldades do dia a dia e o que fazemos para enfrentá-las.

Olá Leitores!
Hoje vamos conhecer a história de Mim.
Uma garota que definitivamente não está nada bem.
E eu vou contar a você as razões disso...

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Sobre despedidas e mudanças...

Olá Pessoal

Quem acompanha o blog deve ter visto no post anterior que a Nathália está deixando o Livroterapias.
Confesso que fiquei surpresa quando ela me contou. Apesar as inúmeras dificuldades e da total falta de tempo, essa moça sempre estava presente tanto no blog, quanto nas redes sociais.

Nathália.
No momento que dos seus motivos, passei a admirar você ainda mais. Não é fácil dizer não. Não é fácil reconhecer a horar de parar, ainda mais quando gostamos do que fazemos e que os livros são uma parte de nós!

É difícil deixá-la partir, mas é imensamente feliz saber que você está indo para poder viver aquilo que ainda não pode. Sensação de dever cumprido e de muitas conquistas.

Apesar de não ter te conhecido pessoalmente, você também será muito importante na minha vida! Você acreditou em mim e no Livroterapias! Com certeza, sem você, nada disso teria sido possível e eu jamais teria realizado o sonho de ser blogueira.

Sabe o que aprendi com você? O amor pelos escritores nacionais! Tanto que até conseguiu publicar uma autora!
Você sabe que no começo eu sentia uma certa resistência, mas hoje me orgulho de sermos umas das blogueiras que mais apoiam os escritores do nosso país!

Sei que seremos sempre amigas e poderei contar sempre com você e tenho certeza que o sentimento é recíproco!
Você sempre será bem vinda aqui

Até logo e muito obrigada!

Rizia Castro



P.S - O blog irá continuar pessoal!
Ainda não sei se terei um novo colaborador, mas estarei aqui! Vocês ainda vão ter que me aguentar!
Abraços

sábado, 22 de agosto de 2015

Deixando o meu ponto final

Hoje não vou trazer pra vocês uma resenha ou dicaterapia, TAG ou novidades das Editoras parceiras do blog, hoje vou dizer a vocês um "até mais". Vai ser um texto de "tchau" com uma carga bem pessoal para que eu possa dar o devido "tchau" e agradecimento a vocês e a Rízia!

Entre no Livroterapias quando estava saindo do Ensino Médio e de lá pra cá o blog esteve presente na minha vida pessoal: o término de doze anos estudando com as mesmas pessoas e começando a estudar com outras pessoas e mais velhas, minha recaída pelo meu ex, eu conhecendo pessoalmente minha melhor amiga virtual, o falecimento da minha vó e mais um monte de coisa. Muita coisa aconteceu comigo durante esse tempo que estive no blog mas não só como "Nathália, a pessoa que tem uma vida fora do blog" mas também como a "Nathália blogueira", conheci mais da literatura nacional, meu gosto literário foi mudando, conheci autores pessoalmente e virtualmente (nacionais e internacionais, cof cof). Então o blog também me moldou durante esse tempo, não sou a mesma Nathália do começo.

Mas percebi que eu estava tomando muito tempo do blog pra mim como forma de escape quando a minha vó veio a falecer no ano passado. Minha vó foi a minha mãe, em grande parte da minha vida fui criada/cuidada por ela e a morte dela foi a minha primeira experiência com a morte de alguém que a gente ama tanto que chega a doer, mas eu não senti essa dor quando ela morreu e nem depois, porque eu tinha o blog, tinha meus livros e amigos pra falar a mim mesma "tá tudo bem!". Só que agora não quero isso, não quero fingir que tá tudo bem e me ocupar com responsabilidades do blog. Por mais que eu tenha aprendido com o Livroterapias as mais diversas coisas sobre mim, não aprendi ainda a separar o tempo do dia com o blog x trabalho x faculdade x laze x VIDA, e isso só vem piorando então achei melhor deixar o Livroterapias. E quando eu percebi isso perdi um pouco da vontade de resenhar, postar as coisas aqui, comentar nos blog's, então estava tudo "tranquilo" pra eu sair e agora consegui esse espaço para deixar a Rízia organizada com as Editoras e Autores parceiros, minha última resenha já foi publicada e essa é oficialmente minha última postagem aqui.

Quero agradecer a Rízia por ter me dado a oportunidade de participar do Livroterapias durante esse tempo. A gente não se conhece pessoalmente mas ela será uma pessoa que fará sempre parte da minha vida. As amizades que fiz graças ao blog também preciso agradecer, obrigada a vocês (vocês sabem que são vocês, não vou citar nome nenhum u-u) pelas conversas, pelas indicações de leituras, pelas fofocas literárias, pelos amigos que não eram blogueiros mas mesmo assim me apoiaram. E claro, a todxs xs leitorxs que fizeram com que o blog crescesse durante todo esse tempo <3

Um beijo a todxs e continuem acessando Livroterapias!



sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Resenha: Fragmentados

Fragmentados


Autor: Neal Shusterman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Sinopse: Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria. Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Resenha - Estação Onze - Emily St. John Mandel




ESTAÇÃO ONZE
Autor: Emily St. John Mandel
Editora: Intrínseca
Páginas: 320

SINOPSECerta noite, o famoso ator Arthur Leander tem um ataque cardíaco no palco, durante a apresentação de Rei Lear. Jeevan Chaudhary, um paparazzo com treinamento em primeiros socorros, está na plateia e vai em seu auxílio. A atriz mirim Kirsten Raymonde observa horrorizada a tentativa de ressuscitação cardiopulmonar enquanto as cortinas se fecham, mas o ator já está morto. Nessa mesma noite, enquanto Jeevan volta para casa, uma terrível gripe começa a se espalhar. Os hospitais estão lotados, e pela janela do apartamento em que se refugiou com o irmão, Jeevan vê os carros bloquearem a estrada, tiros serem disparados e a vida se desintegrar.
Quase vinte anos depois, Kirsten é uma atriz na Sinfonia Itinerante. Com a pequena trupe de artistas, ela viaja pelos assentamentos do mundo pós-calamidade, apresentando peças de Shakespeare e números musicais para as comunidades de sobreviventes.Abarcando décadas, a narrativa vai e volta no tempo para descrever a vida antes e depois da pandemia. Enquanto Arthur se apaixona e desapaixona, enquanto Jeevan ouve os locutores dizerem boa-noite pela última vez e enquanto Kirsten é enredada por um suposto profeta, as reviravoltas do destino conectarão todos eles. Impressionante, único e comovente, Estação Onze reflete sobre arte, fama e efemeridade, e sobre como os relacionamentos nos ajudam a superar tudo, até mesmo o fim do mundo.



Proibida a copia/plágio de conteúdo do Livroterapias sem dar o devido crédito ao blog!
Caso for copiar alguma coisa, nos peça permissão pelo e-mail contato.livroterapia@gmail.com
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
© Livroterapias - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Irisvanda Vieira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo